Namorado de outra religião

Sex, 20/05/2011 - 05h00

Namorado de outra religião

Namorar alguém de uma religião diferente da sua pode ser um baita empecilho se a questão não for muito bem resolvida entre o casal. Mas como passar por cima disso sem desrespeitar nenhuma das duas partes?

Para a psicóloga Mariana Chalfon, autora do livro "Entre a Cruz e a Estrela", o melhor caminho é adotar uma postura flexível e respeitosa para ao menos conhecer práticas religiosas diferentes das suas.

Publicidade

No caso dessas práticas serem diferentes dos seus princípios, é necessário ter muito cuidado com as críticas muito fortes, mas também não fique sem dizer o que pensa sobre o assunto.

"Uma sugestão é apontar para o namorado o seu incômodo por meio de palavras comedidas. Outro ponto consiste em buscar informações a respeito dos hábitos, interditos, restrições alimentares e jejuns em datas específicas pode colaborar para uma convivência mais harmônica".

É importante atentar para que seu comportamento não desmereça a crença do outro. "O ideal consiste em não sobrevalorizar uma religião em detrimento da outra. Na medida em que enxergo que todas religiões são maneiras diferentes de despertar a espiritualidade com características e procedimentos diferentes, não é preciso julgar que uma é melhor do que a outra".

O convívio com a família do namorado sendo que ela é de outra religião pode ser um problema ainda maior. Mariana lembra que não existem condutas que garantam o bom convívio familiar e que, geralmente, quanto mais ortodoxa é a família, menor é a disposição para receber um namorado (a) que seja de religião distinta.

"A postura suficientemente respeitosa e flexível para encarar as diferenças é bem vinda. As informações peculiares a respeito da religião do namorado também podem ser de grande valia na medida em que demonstra seu interesse pela religião da família e evita situações constrangedoras, como servir carne de porco para uma família judia, convidar um católico para um churrasco na sexta-feira da Paixão ou celebrar o aniversário de um Testemunha de Jeová com uma surpresa".

É interessante propor que seu namorado conheça a sua religião? A psicóloga explica que isso depende do grau de envolvimento do casal, a evolução do relacionamento e as circunstâncias poderão apontar um possível convite. Isso só é interessante se você tiver certeza que os dois estão à vontade com a ideia.

Vale lembrar que algumas vezes as crenças geram situações limites para o relacionamento. Por exemplo quando a religião de um dos dois não permite sexo antes do casamento. "Nesses casos, geralmente a solução é acompanhada por um rompimento: da pessoa com as próprias convicções, da pessoa com a religião ou o rompimento do namoro".

Por Larissa Alvarez

20 comentários no Vilaclub

Comente!
mayne mayne
Qua, 01/05/2013 - 12h40 - reportar abuso

sou da assembleia de deus um testemunho de jeova pode me namorar???

responder ao comentário
Seg, 20/02/2012 - 22h26 - reportar abuso

Faço parte do candomblé.. e namorei um evangélico.. Ele no começo falou que não ia ficar comigo por vários motivos ridiculos.. Mais aii eu cheguei nele e falei: "Cara, voce fala tanto que me ama, e agora ta me rejeitando por causa da minha religião..? Mais se voce me ama mesmo voce vai esquecer essa historia e vai ficar comigo.
Acabamos ficando juntos por um ano.. aii eu acabei termindo..

responder ao comentário
Sex, 03/06/2011 - 22h25 - reportar abuso

Meus caros. Recebi esse tema no meu email, vim à pagina, lí todos os comentários e ao final, posso dizer 2 coisas: Primeiro, como diz Pedro Bial; Use filtro solar.....(procure no youtube...), segundo, se não der mesmo para procurar outro parceiro, então se prepare; como em tudo na vida, existem exceções, como de uma amiga que postou coment.aqui (um catolico o outro Batista), mas a regra geral é: Você vai arrumar um grande problema com o passar dos anos. As diferenças irão aflorar-se e as divergencias chegarão a um ponto insustentável. Falo por experiencia propria e por analisar alguns (vááááários) casais amigos. Não quero dizer qual acho que estará certo ou errado, nem discitir a biblia com ninguem aqui, não é essa a questão, mas, esteja certo, alem do filtro solar, você vai estar arrumando um problema muito grande na maioria das vezes. Parabéns a quem soube superar essa diferença, pesames para quem; assim como eu, vivem essa infelicidade. Se eu pudesse dar um conselho a alguem, diria: -Analise muito bem e familia do outro, pois cedo ou tarde o outro será como a familia é hoje. Se isso lhe incomoda hoje, prepare-se, vai incomodar muito mais no futuro.
Abraços a todos.

responder ao comentário
Qui, 02/06/2011 - 16h44 - reportar abuso

O Deus verdadeiro é um só.. a fé e a salvação é individual temos que saber separar o joio do trigo além do mais quem realmente tem um encontro verdadeiro com Deus e conhece os seus mandamentos nao vai deixar que outra pessoa influencie na sua vida crista... Deus nao faz separaçao dos seus filhos mas temos que seguir aquilo que ele na sua infinita sabedoria deixou escrito para os seus filhos obedecer a Deus acima de qualquer coisa pois nada nesse mundo é realmente nosso tudo é emprestado e tudo acaba debaixo do sol.. tudo é passageiro.Temos que lutar a cada dia pra chegar a salvaçao de nossa alma.. por isso nenhuma crença . religiao ou pessoa por mais que amamos deve influenciar a nossa fé .Respeite as opinioes mas permanecer na fé é o que mais me importa.. se tiver que largar tudo por Jesus eu largo pois a minha fé e a minha salvaçao só eu posso conquistar a meu favor. Deus abençoe a todos.

responder ao comentário
a voz que clama no deser a voz que clama no deser
Qua, 01/06/2011 - 22h57 - reportar abuso

no livro de tobias na biblia dis bem claro que é filho de DEUS verdadeiro cristão case com filha de DEUS os pagãos se case com pagãos todos que desobedeçeram estaas norma se deram mal veja o caso do rei salomão se envouveu com mulheres pagã e passou a cultuar seu deus tambem ofendendo a DEUS verdadeiro por isto pagou na carne para ser cristão verdadeiro é aquele que aceita a cruz e tem maria como sua mãe esta é a pequena diferença que divergem entre o falso cristão e o verdadeiro não se deixa se enganar

responder ao comentário
Sáb, 28/05/2011 - 21h06 - reportar abuso

Josy,
Acho que vc não entendeu muito bem ... são protestantes sim, quem não é católico e veio de divisões como são essas Igrejas são protestantes. Evangélicos são aqueles que acreditam e seguem o Evangelho, os protestantes se auto denominam Evangélicos e não são. Estudei História, Teologia e conheço bem todas as religiões.
Não gosto de discutir religião, até porque os não católicos "protestantes" que vieram com a ruptura de Lutero na Igreja acreditam sempre estar certos de tudo e não é bem assim, fundamentalistas de Bíblia, não entendem oq lê e acham que só eles estão salvos.
Existem sempre pessoas diferentes em todos os lugares, seja católico, protestante, espírita, oq importa é o coração voltado a Deus.
Conheço a história da Igreja e graças a Ela vc tem sua Bíblia hoje.

responder ao comentário
Sex, 27/05/2011 - 17h42 - reportar abuso

Os protestantes realmente são intolerantes, nossa colega que nos diga ai em cima, que não aceitou casar na Igreja Católica, infelizmente alguns acreditam que a religião deles é a correta e etc. Tenho um primo que é pastor e psicologo e vive assistindo pregações do Pe. Fabio de Melo e do Pe. Léo para ajudar na sua vida de pastor e é bem flexível e sabe ter um discurso ecumenico, por isso que saliento que muitos são bons e sabem entender oq é ser Evangélico, é crer e viver o mesmo.
Já li revistas aonde uma esposa diz que reza para o marido perder a devoção por Nossa Senhora. Meu Deus!! Dê graças a Deus que a pessoa está no caminho, temos que orar e tentar resgatar quem está longe de Deus, não os que tem religião cristã, isso que fico p da vida com os protestantes, eles tentam ganhar quem já tem Cristo e seu alicerce definido. Acho um abuso, um desrespeito aos nossos dogmas e convicções. Ajudar a quem não tem nada e está na pior eles não fazem, nesse caso os testemunhas de Jeová dão uma lição de missionários, são chatos, mas respeitão a todos e tentam levar oq acreditam a qualquer um.
Me casei com um homem que se dizia budista, sou muito católica, sabia que ia dar problemas, principalmente com a mãe dele que é fanática, mas respeitei a escolha dele, isso foi crucial no nosso convívio ao ponto de ele pedir para ir a Igreja comigo, em 2 anos eu nunca o convidei e nem falei sobre religião, não queria ser chata, ia nas missas e nos encontros e ele ficava em casa. Hoje ele é católico convicto, ama a igreja e Nossa Senhora, presta serviços a ela e ao próximo, enfim ele se abriu ao amor de Cristo, se eu fosse protestante com certeza do mesmo jeito ele se abriria a esse amor de Deus, desde que eu agisse da mesma forma, respeitando sua escolha.
Nunca rezei a Deus pedindo que ele entrasse para minha religião, apenas queria que ele conhecesse Deus independente de denominação.
Não posso casar na Igreja infelizmente porque ele foi casado e já tem filhos, convivo com essa diferença, é uma tristeza p/ eu que sou solteira, mas cada escolha sua consequência.
Beijão a todos e que Deus seja o centro de todas as coisas, não pastores e padres, pois esses são apenas instrumentos que nos leva a Deus.

responder ao comentário
Qui, 26/05/2011 - 14h06 - reportar abuso

como éramos de crenças diferentes ,ele catolico .nao pudemos fazer casamneto religioso pois ele para casar na minha,precisava ser batizado e eu casar na catolica nao podia.portanto tive que abrir o sonho de toda mulher de casar de vestido de noiva e casar somente civil.qto aos filhos nenhum deles foi batizado esperando que cresçam para que eles mesmos escolham.eu nao era fanatica e nem ele,por isso a questao (religiao) nao pesou no meu relacionamento.mas certamente se houver fanatismo que 99% ha.nao existe a menos chance de dar certo.

responder ao comentário
Qui, 26/05/2011 - 13h57 - reportar abuso

EU ME CASEI SOMENTE CIVIL ,JUSTAMENTE PQ TINHAMOS RELIGUOES DIFERENTES,EU NAO QUERIA CASAR NA CATOLICA E ELE PARA SE CASAR NA MINHA PRECISAVA SER BATIZADO.NAO OUVE CONFLITOS PQ EU NAO ERA FANATICA E ELE FICAVA NA DELE.MAS SE HOUVER FANATISMO DE ALGUMA DAS PARTES NAO DARÁ CERTO. O SONHO DE UM CASAMENTO DE VEU ACABOU .TUDO POR CAUSA DE RELIGIAO,MEUS FILHOS TAMBEM NAO FORAM BATIZADOS EM IGREJA NENHUMA,MAS ISSO PODE SER MOTIVOS DE BRIGA ENTRE CASAL, MELHOR PENSAR ANTES DE CASAR COM UMA PESSOA DE OUTRA RELIGIAO.

responder ao comentário
Alessandra Alessandra
Ter, 24/05/2011 - 17h03 - reportar abuso

Eu e meu marido temos a mesma convicção: uma fé inabalável em nossa descrença! O fato de não acreditarmos em crenças religiosas, e refletirmos e questionarmos sobre os dogmas existentes, ajuda muito, com certeza. Respeitamos quem tem fé, mas pra mim seria muito difícil me relacionar e, principalmente, ter filhos com alguém com pensamento muito divergente do meu.

responder ao comentário
Veja mais comentários

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

50 tons de cinza beyoncé 50 tons de cinza casamento clitóris fantasia sexual filmes pornô kama sutra orgasmo posições sexuais sexo sexo anal sexo oral traição
X
Noivado + balde de gelo
Noivado + balde de gelo Veja aqui por vilamulher