Os homens gostam das mandonas?

Ter, 21/12/2010 - 05h00

Os homens gostam das mandonas

Tudo bem, a gente assume. Adora dar aquela controladinha básica na relação. Mas, e quando são eles que gostam de obedecer, o que a gente pode fazer? Nada, a não ser aproveitar, claro.

Publicidade

Brincadeiras a parte, existe todo um mistério envolvendo os homens que adoram as mandonas. Elas dão ordem, bronca, impõe limites. E eles se deliciam com tanta imposição.

Segundo a psicóloga Mara Lúcia Madureira, existem mais homens que gostam de mulheres que exercem domínio na relação, as chamadas fêmeas alfas, do que os que assumem. "Essas mulheres são aquelas que encaram os desafios, seguram as pontas, ditam as regras e lideram o relacionamento", define. "Apesar de não assumirem, muitos homens não se incomodam quando a mulher decide sobre aspectos do relacionamento, como aonde ir, o que comprar ou que assumem obrigações com a casa, os filhos, as roupas que serão compradas para o marido", completa a psicoterapeuta Sabrina dos Santos Patto.

Mara explica que os motivos para que esses homens busquem esse tipo de relação é bem variável. Há aqueles com perfil de liderança, que podem escolher mulheres dominantes por afinidades, identificação ou admiração. Mas existem outros que procuram mulheres com tais características para assumir as responsabilidades que eles próprios evitam. "Esses não querem assumir grandes encargos e preferem delegá-los a uma mulher disposta a cumprir o papel de provedora na relação", diz. Há ainda os que adotam o papel de vítima, se fazem de mártir, num modelo de relacionamento no qual não conseguem exercer seus próprios direitos. Complexo, né?

O ambiente, os modelos familiares e as relações estabelecidas ao longo da vida contribuem para a formação de comportamentos passivos, mas não são determinantes exclusivos do padrão de personalidade. "Se o homem tem uma educação muito rígida, tem uma figura materna muito forte, que comanda a casa, pode se tornar um homem que terá dificuldades em se posicionar, em dizer o que pensa ou suas preferências, abrindo caminho para mulheres que gostam de assumir o controle", diz Sabrina. "Mas existem outros fatores, como a acomodação e a vontade de permanecer num nível de funcionamento que não exige demasiados esforços e comprometimento", ressalta Mara Lucia.

No caso de homens muito inseguros, gostar de mulher que ‘manda’ pode significar submissão. Mas, como lembrou a Maria Lúcia, pode significar comodismo ou ainda isenção de responsabilidade. "A submissão acontece quando o homem não concorda com o que está sendo decidido, mas não consegue dizer", explica Sabrina. "Quando ele ‘aproveita’ para se ver livre de tomar decisões e não há conflito, não é submissão".

Para ganhar voz numa relação onde só a mulher manda, por exemplo, é preciso, primeiro de tudo, querer. Uma vez atingido níveis insuportáveis na relação é preciso buscar a origem do problema e reverter tal situação. Uma saída é estabelecer novos limites e regras para o convívio. "Isso pode e deve ser feito de forma respeitosa, através de diálogos francos e objetivos, sem o homem assumir o papel de vítima. O homem deve dizer com clareza que está cansado do modo como o relacionamento foi conduzido até o momento, quais mudanças espera alcançar e a importância de tais modificações para tornar a relação suportável e sustentável", sugere Mara Lúcia.

Se a mulher muito mandona quer dar mais espaço ao amado passivo (e até estimulá-lo) precisa, antes de tudo, se conscientizar da importância do respeito aos direitos do dele. Uma ideia é sempre perguntar sua opinião na hora de tomar uma decisão ou delegar alguma atividade para ele fazer e não ficar perguntando se já foi feita ou como foi feita. "É preciso compreender que um casamento é a união de duas vidas com objetivos comuns, na qual se busca reunir esforços para alcançá-los, não um regime ditatorial ou tirania, em que um manda e o outro obedece".

Por Sabrina Passos (MBPress)

41 comentários no Vilaclub

Comente!
Adriano Adriano
Sex, 28/02/2014 - 19h13 - reportar abuso

Sabrina, na boa, quem lhe falou tamanha besteira? A atual mulher independente e autoritária é um saco. Desequilibra totalmente o ambiente familiar e o torna fadado ao fracasso. Desculpe me por ser tão franco e direto.

responder ao comentário
Rubemar Costa Alves Rubemar Costa Alves
Sex, 22/04/2011 - 11h56 - reportar abuso

É verdade, e é uma coisa deplorável que haja no Brasil, como em outros países, pessoas que negam o curso natural do universo, ou que corrompem extremamente; mas, depois de apontar o desregramento dos costumes, cumpre atribuir isso principalmente à falsa filosofia dos "materialistas", combatidas diretamente pelos princípios matemáticos da plutocracia (sabe o que isto "colega?"). É verdade também que existem pessoas que se julgam grandes conhecedores do uviverso feminino, que podem nadar "sozinhos" em meio aos tubarões do alto mar e há pessoas também que, pelo hábito do julgamento próprio, olham-nos sempre do alto. São mais ou menos como aqueles homens" mais do que homens" que errôneamente acreditam ser os donos da verdade. É com razão que lanço à estas pessoas meu olhar de condescendência; dizer que o tempo dos contos de fada passou é um ledo engano porque todas as coisas são difíceis; um homem esclarecido não as pode explicar com palavras. O olho não se farta de ver, nem o ouvido se enche de escutar. Que é o que foi? É o mesmo que o que se há de fazer. Não há nada que seja novo embaixo do sol, e ninguém pode dizer: " Eis aqui está uma coisa nova. Porque ela já houve nos séculos que passaram antes de nós. Sugiro que reflita sobre isto, talvez mude sua postura, e então só dai conseguirá aproximar alguém que lhe dê atenção e carinho que o (a) deixa carente. Este comportamento é nítido de pessoas frustradas no amor, e o ser humano tem o péssimo hábito de não olhar para sí e descobrir onde está falhando, a saída então é culpar alguém, neste caso os seres mais formidáveis que já pisaram na Terra, ou seja as mulheres, e enquanto não reconhecer quem realmente dá as cartas seu destino será pagar sempre por momentos curtissímos de prazer, mas o dinheiro acaba e a força do braço se vai, e quero que saiba de uma coisa "amigo"; o fim da vida na solidão é tenebrosa, talvez despreze isto agora, mas o tempo passa e este pensamento vai fluir cada vez mais forte na medida que envelhecer; pense nisso! Ainda é tempo de mudar, engula esse embevecimento que não o levará a lugar algum, respeite as mulheres, homem nenhum tem moral de depreciá-las, se em sua vida não obteve sucesso com elas pare e veja onde falhou, esqueça esse conceito de classe social, pois não acredito que pertença à uma prosápia favorecida economicamente, atira para todos os lados sem efeito, seu tiros não tem conteúdos, atira e não fere ninguém senão a si próprio, não conhece o verdadeiro valor de ser homem, porque para ser homem, primeiramente é preciso saber respeitar os outros, e em segundo lugar dar reconhecimento a quem verdadeiramente nos dá razão para existir; AS MULHERES!!!! Assim entendido, assim esclarecido o meu propósito é previnir qualquer despropósito. Ainda uma advertência: quando agradecemos um elogio feito por uma mulher a regra é dizer : muito obrigado (no seu caso), e não muito obrigada, como foi escrito! Errou de novo "amigo", deveria saber disso, até porque se diz não pertencer aqueles que foram formados pela aprovação automática, e que qualquer "asshole" (expressão britânica), tem hoje em dia um diploma. Sabe porque usei uma expressão britânica? Para atenuar sua blasfêmia! Porque este site é uma ferramenta do universo feminino, portanto não convém contaminar os delicados ouvidos de fabulosas mulheres com palavras de doesto como você já o fez, não apenas comigo, mas com outras pessoas que não o rebateram, fique tranquilo "colega", pois estou sendo gentíl com você, posso lhe assegurar que seria muito fácil derrotá-lo, não tente arriscar, não tem argumentos suficientes para mim. Obrigado pela atenção! E na boa; fique na sua.

responder ao comentário
Rubemar Costa Alves Rubemar Costa Alves
Qui, 21/04/2011 - 06h52 - reportar abuso

Existe um poema de Fagundes Varela Chamdo Armas, e no finalzinho do poema ele diz: "A mais tremenda das armas, pior que a durindana, atendei, meus amigos; se apelida-a língua humana!" Se analisarmos a fundo esta obra de FAgundes Varela, notaremos que tudo de negativo que falamos volta para nós, isto é uma maneira que a vida tem para nos punir de comentários que fazemos sem pensar em consequências futuras, e a língua é o instrumento que nos leva à estas esparrelas, ou como dizem: "quem faz aqui; aqui paga!" Esta frase é um eufemismo para aliviar a expresão correta cuja qual seria:"quem fala o quer; ouve o que não quer!" Não estou aqui querendo puxar a orelha de ninguém não, aliás, quem sou eu para fazer isto, mas algumas pessoas, talvez de forma impensada (quero acreditar que seja isto), dizem disparates e formam opiniões de assuntos que desconhecem ou que ainda não viveram uma experiência real para dar o seu parecer, muitos denotam seus comentários com suposições; algumas até coerentes. Porém qualquer tipo de manifestação iniciada e terminada na mente não tem nenhum fundamento enquanto esta não for colocada em prova experimental. Outro exemplo maciço de ser traído pela língua está no Romance intitulado: "A Fugitiva", do escritor francês Marcel Proust. O livro tráz dois protagonistas: Albertine e Marcel. O enredo é focado no estilo Realismo/ Naturalismo, e o escritor narra a vida de um homem inflexivel que se torna um títere totalmente passível quando sua amada resolve abandoná-lo, a personagem Marcel com roupantes de dominador e machão entrega sua vida e tudo que tem de valor nas mãos da esposa Albertine. Embora o livro não mencione isto, a mulher descobriu que podia fazer as coisas a sua maneira depois de tirar do marido aquilo que ele "acreditava" ter domínio completo. Então, para aqueles que não passaram pelo "fogo" dou apenas uma recomendação: Cuidado!!! Cedo ou tarde sua língua irá cobrar-lhe de maneira implacável e dolorosa uma atitude ou um comentário descabido. Em síntese, continuo afirmando que a mulher inteligente manda na relação, isto é fato, não tem o que se discutir, peço aqui desculpas por aqueles que discordem do meu ponto de vista, entretanto acredito que num futuro próximo depois de vivenciarem uma experiência semelhante ao exemplo citado acima, estes venham a ser meus sequazez.

responder ao comentário
dinho dinho
Ter, 19/04/2011 - 18h13 - reportar abuso

sula obrigada , mas hoje em dia ta dificil até de s conseguir um ou uma boa relaçâo que fico ate com medo de dar opiniâo,mas meu palpite e meu ponto de vista ainda é o mesmo quem manda mesmo na relaçâo dupla infelizmente ´è a condiçâo social e financeira de ambos, se forem iguais ou parecidas tá tudo bem se nâo adeus, abraços

responder ao comentário
Ter, 19/04/2011 - 16h26 - reportar abuso

Pois é, a mulher é a coisa mais importante na vida de um HOMEM, eu mesmo não vivo sem uma mulher, até pra dormir, eu durmo com a mão nã CHANA-DE-UMA-MULHER, vez por outra ponho a mão no meu naris pra EXPIRRAR´, é muito bom pra SINUZITE. kkkkkk, mais falando sério, a mulher é tudo de bom, carinho,amizade, companheirismo, mãe dos nossos filhos, e vou falar mais, na minha casa é a minha mulher que manda, lá fora sou eu, as despesas de casa, prestações de carros, viagens, passeios, isso é comigo, agora em casa, eu só quero MORDOMIA, o resto é por minha conta. Um grande ABRAÇOS a todas as mulheres, voces merecem tudo de bom e do melhor...beijos,... MARCÃO...

responder ao comentário
Ter, 19/04/2011 - 13h02 - reportar abuso

minha mulher sabe exatamente como exercer sua liderança. ela sempre pede minha opinião me respeita mas nós dois sabemos que quem conduz é ela. não vejo isto como algo errado. tampouco sou menos homem por isso. o que ocorre é que durante o relacionamento isso foi algo que foi sendo construído e de forma bastante natural. temos um relacionamento de mútuo respeito. talvez por ela ser mais experiente do que eu (ela foi a única mulher com quem me relacionei) é que sempre confiei na forma com que ela conduz. admiro muito sua forma sábia de resolver as coisas. não tomo nenhuma decisão sem escutar seu conselho. e assim estamos vivendo e sendo muito felizes com ela na liderança. não a considero autoritária vejo apenas uma mulher linda, admirável e que sabe decidir. por isso que nosso relacionamento flui de forma agradavel para ambos. portanto não tenho vergonha de admitir que ela quem decidi e eu sigo porque confio nela e nos amamos. é isso

responder ao comentário
Rubemar Costa Alves Rubemar Costa Alves
Dom, 03/04/2011 - 05h36 - reportar abuso

Vejo que este assunto continua muito polêmico ainda. As opiniões são variadas, umas coroentes outras absurdas, porém vivemos numa sociedade de livre expressão e isto é fantástico. Por outro lado permaneço mantendo severamente minha dissertação a respeito do tema, ou seja, a mulher astuta manda sim na relação, pois esta age como a raposa e a leoa, nunca como um ser individual, como assim? Simples: A mulher sabe que se incorporar apenas a leoa não conseguirá perceber as armadilhas que a cercam e se incorporar apenas a raposa não conseguirá afugentar os lobos que a cercam (Maquiavel). Diante destes exemplos a mulher própriamente dita "mandona" sabe aplicar na ocasião oportuna um destas duas figuras lúdicas e é exatamente isto que a põe no comando da relação. Nós homens como indivíduos que somos na acepção particular não imaginamos o mundo sem a mulher, uma vez que somos seres gregários. Todo homem consciênte, romântico, amante, hetero e fiél, involuntariamente entrega sua vida sem perceber ao comando da mulher e se esta tem os mesmos princípios de recíprocidade a união é estável e duradoura. A mulher é um ser atávico e esse comportamento particular de "dona da situação" já vem de tempos imemoráveis (disse isso no meu último comentário). Enfim eu não iria mais entrar na questão,mas como as opiniões sempre estão se divergindo não posso deixar de reforçar minha antítese sobre este assunto. Respeito muito o ponto de vista dos outros internautas, mas discordos de alguns, cujo os quais, não convém fazer nenhum tipo de comentário, porque como disse no início deste comentário todos tem o direito de expressar sua opinião da maneira que achar conveniente e não sou a pessoa indicada para concordar ou dicordar dos conceitos publicados neste site. Mais uma vez dou um viva àquelas que sabem conduzir um relacionamento com os atributos que a Natureza lhes reservou muito bem. Parabéns à todas vocês que tem conhecimento disso e que sabem usá-lo a favor tanto da sua pessoa quanto o da figura masculina.

responder ao comentário
minhaopinião minhaopinião
Sex, 25/02/2011 - 23h40 - reportar abuso

As mulheres só precisam ser mandonas quando os caras ñ tem atitude!

responder ao comentário
Melissa Melissa
Dom, 06/02/2011 - 09h35 - reportar abuso

Nao curto a ideia da submissão. Nao acho nada saudavel a relaçao de poder, agora na cama...adoro mandar e ser manadada.

responder ao comentário
dinho dinho
Seg, 31/01/2011 - 15h24 - reportar abuso

quero que as mulhers de verdade nâo se ofendam, mulher,carro, celular, e bicicleta è tâo facil de se ter que qualquer idiota tem, mulheres mandam no papel, na profissâo,as vezes no trabalho,vces ja viram uma mulher na policia trocando tiro com bandido ,nâo vces viram e nunca veram isso so um exemplo de milhares as mulhers(de hoje, principalmente as mais bonitas nâo se dâo o respeito e nem se valorizam enfim perderam a vergonha, agora quando se diz na situaçâo financeira ai è verdade a mulher manda mesmo com dinheiro na mâo ela manda em tudo compra ate gente , fora isso nâo vejo nada mais de interessante contra a mulher, ainda bem que tenho a minha ainda, minha mâe

responder ao comentário
Veja mais comentários

Especiais Vila Mulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

beyoncé 50 tons de cinza casamento clitóris fantasia sexual filmes pornô kama sutra orgasmo posições sexuais sexo sexo anal sexo oral traição
X
Os divórcios mais caros do mundo
Os divórcios mais caros do mundo Veja aqui por vilamulher