Automutilação: meninas jovens são as maiores vítimas

seg, 28/11/2011 - 11h00

Mulheres de 15 a 24 anos são maiores vítimas de au

Um estudo publicado na revista de medicina The Lancet aponta que as meninas se automutilam mais do que os meninos. A pesquisa foi realizada na Austrália entre agosto de 1992 e agosto de 2008. A automutilação é um distúrbio de comportamento que faz com que o paciente agrida o próprio corpo ao sentir profunda tristeza, raiva, nervosismo ou viver um trauma.

Trata-se de um transtorno psiquiátrico grave que exige tratamento, terapia e medicação. Um estudo realizado na King's College, em Londres, e na Universidade de Melbourne, na Austrália entrevistou 1.943 adolescentes de 44 escolas de todo o estado de Victoria, Austrália, com idade entre 15 e 29 anos. 149 relataram automutilação, as meninas mais do que os meninos. Porém, participantes que relataram autoagressão durante a adolescência não relataram mais automutilação na idade adulta e jovem, mas há continuidade registrada em meninas, mais do que em meninos.

Durante a adolescência, os incidentes de automutilação foram associados de maneira independente com sintomas de depressão e ansiedade, comportamento antissocial, de alto risco de uso de álcool, drogas e cigarro.

A pesquisa afirma que a detecção precoce e tratamento dos transtornos mentais comuns durante a adolescência podem constituir um componente importante e até então não reconhecido de prevenção do suicídio em adultos jovens. O número assusta quando vemos que um em cada 12 jovens se mutila, com agressões como cortes, queimaduras e batidas do corpo contra a parede. Para aqueles que se autoflagelam, a prática é uma tentativa de aliviar sensações como angústia, raiva ou frustração. O problema é mais comum entre mulheres de 15 a 24 anos.

O que causa automutilação?

Em entrevista a revista Época, a socióloga da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos Patricia Adler, que estudou durante dez anos automutilação, juntamente com o marido, o sociólogo Peter Adler, afirma que casos como esses são fruto da criação de uma cultura tolerante à autoagressão.

De acordo com Patricia, os jovens se cortam porque acham a vida dura. Ela conta que a automutilação era uma patologia mental discreta até os anos 1990, quando artistas e celebridades começaram a assumir a prática em público e, com isso, estimularam mais jovens a se agredir. Porém, a pesquisadora afirma que muitas pessoas entrevsitadas na pesquisa planejavam seus ferimentos de forma racional, pensando naquilo como uma válvula de escape para dias tensos ou como fatores que lhes acalmavam, o que não segue o modelo psicológico. "Está virando uma tendência, uma moda. E competem para ver quem sofre mais, quem tem mais dor", afirmou.

Grupos sobre autolesão na internet

Os adeptos da autolesão querem encontrar outras pessoas como eles e falar sobre isso. É uma oportunidade para contornar o tabu. Para os que costumam se automutilar é importante encontrar outras pessoas que fazem o mesmo e achar as normas da comunidade.

Um vídeo postado da rede You Tube mostra a carta de uma menina que costumava se cortar. Elas escreve a pais que buscam solução para o problema dos seus filhos e utiliza como trilha sonora de seu relato a música Clarisse, do Legião Urbana, que fala sobre uma menina de 14 anos que se fere como fuga dos problemas e das frustrações que vive em seu dia a dia. Muito atual se avaliarmos o número de vídeos que circulam pela internet de jovens que se mutilam.


Os especialistas afirmam que existe uma espécie de ciclo natural para o fim deste problema. Mas, em casos muito sérios, tratamentos e clínicas são soluções. As comunidades na internet também funcionam como um centro de compartilhamento dos problemas e algumas pessoas se ajudam a largar o ‘vício’ da automutilação.

Por Catharina Apolinário

61 comentários no Vilaclub

Comente!
Jussara
dom, 28/09/2014 - 08h51 - reportar abuso

Descobri que minha filha se 13 anos esta passando por este problema. Vi que os braços e pernas estavam cortados, não são cortes profundos, mas são corres que deixam cicatrizes, estou sofrendo e muito preocupada com esta atitude dela. O que posso fazer? Me ajudem por favor...

responder ao comentário
Rodrigo Caldeira
qua, 17/09/2014 - 20h55 - reportar abuso

Meninas, peço licença para poder comentar aqui entre vocês. Não vim dizer que também me corto, mas vim me solidarizar com vocês. Li todos os comentários e entendi que vocês não buscam o sentimento de pena das pessoas. Entendi que o que vocês buscam está além do que as pessoas adultas compreendem, justamente porque é imensamente simples e barato: Consideração e não pena. Aceitação e não paciência. Diálogo e não ofensas. Justiça e não vingança. Amizade e não o amor obrigatório. Foi isso que eu entendi e não tiro a razão de vocês. Muito embora eu me solidarize com cada uma de vocês, meninas, eu fico um tanto inquieto querendo dizer para vocês não fazerem mais isso, só que não tenho capacidade de não querer, porque esse processo que vocês vivem já é a gota d\'água, e antes isso do que algo pior do que isso. Tudo bem, não tenho o direito de pedir de vocês algo um tanto egoísta de minha parte. Não vou falar de minha adolescência, que não foi nada fácil, nadinha mesmo, mas eu passei por ela de alguma maneira sem me ferir. Pelo menos não me feri por conta própria, que eu lembre. Então a cada depoimento que eu lia eu ficava... tipo... ansioso para falar com uma e com outra para levantar a cabeça, olhar para mais longe. Sabe... uma energia de uma vontade de chacoalhar vocês, uma a uma, e dizer: Menina! Cara! Bora viver esse mundo que te adora! E é onde eu quero chegar e falar para vocês todas, não se apeguem à pequenez dos sentimentos vazios das pessoas que não enxergam vocês. Essas pessoas não enxergam vocês e nem a elas mesmas no espelho pela manhã e à noite. São como morcegos, que se localizam pela voz que soltam, mas não enxergam a riqueza das coisas ao seu redor. Consegue entender isso o que estou dizendo? Os morcegos são quase cegos e \"enxergam\" através de uma emissão de sei lá, ultrasons. Exatamente como essas pessoas que não enxergam vocês, elas usam o ultra-som das palavras altas, feias, ofensivas e tortas. Mas vejam vocês, já vocês enxergam tanto a elas como a si mesmas! É isso que faz a diferença de cada uma de vocês para esse povo no sense. Então o que fazer? Bom, pensa só nessa lógica que eu reflito comigo sempre que estou sem foco e me sentindo sem forças: A vida humana não passa dos 100 anos. Se eu demoro do zero aos 9 anos para ter noção que faço parte do mundo, só aí eu já perdi 8 anos. Digamos que eu terei mais 10 anos para entender a parada do mundo, como funciona as sociedades, as relações entre homens e mulheres, a coisa do dinheiro, da diversão e tal. Daí já estou com 19 anos. Se eu ficar me cortando durante o tempo que eu precisaria me adaptar, então com 20 anos eu estaria no sal. Tá, então eu tenho pessoas que não gostam de mim ou pelo menos me excluem diariamente da vida delas. Beleza, tem erro não, vou eu gostar de mim então. Mas como vou evitar a pressão desse povo sem noção? Eu vou enfiar a cara em atividades fora de casa, cursos de qualquer coisa que eu me sinta bem. Pôxa, o Senac tem tanta coisa maneira para a gente aprender. E nos fins de semana vou participar de alguma coisa em grupo, quer seja escotismo, quer seja dança, quer seja esportes radicais, ou mesmo calçar o tênis e caminhar ou pedalar com umas amigas. Não estou dizendo que é fácil, mas vocês podem tentar. Eu, por exemplo, tenho uma frustração ferrada. Queria muito ser um devorador de livros, mas só de pegar no livro e ver que ele tem 50 páginas me dá um sono terrível! Mas ontem eu me emputeci e disse a mim mesmo que vou tomar gosto pela leitura, e pra dificultar ainda mais minha vida vou ler o livro do Anthony Hobbins, um cara que saca muito de PNL (programação neurolinguística) e sabem quantas páginas tem? 626!!! Tô ferrado, eu sei, mas eu vou encarar esse monstro. Vou ler como um demente, eu acho, mas vou com calma, sem pressa, sem cobrar nada de mim, na boa, não tenho que provar nada pra ninguém e se alguém me disser que lê um livro de 600 páginas em três dias, eu vou achar lindo e deletar essa conversa da minha cabeça. Se eu ler em 600 dias já sairei no lucro, porque meu objetivo terá sido ler o livro! Mas quando eu terminar de ler, eu realmente terei lido algo que me trouxe bagagem e mais conhecimento. Vocês sabiam que quem tem o conhecimento tem o poder? Pois\'é, então foquem em alguma coisa que deixe o conhecimento mais forte. Bom, tinha muito mais para falar, mas tenho certeza que ninguém tá muito a fim de ler uma redação aqui, né..rsrs Então era isso que eu queria compartilhar com vocês. Se você quer um Milagre, seja você o milagre! Dá sempre certo, pode acreditar. Dá certo demais da conta! Qualquer coisa digitem meu nome no google que vão me encontrar rapidinho. Mas, meninas, acreditem em vocês, como o Renato Russo disse na sua música: \"Se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo. Quem acredita sempre alcança...\". Beijocas e fiquem todas vocês com Deus.

responder ao comentário
Anonimo
qua, 10/09/2014 - 22h17 - reportar abuso

Bem ... Me corto a pouco tempo , minha mae descobriu e se frustrou mt , oqe pra mim ja eh mais um motivo pra ... Eh mt dificil parar ,vcs nao tem nocao. Ngm nos entende , certo ? Isso nao eh frescura , nao eh modinha , nao eh brincaddeira . Eu preciso de ajuda , mas nao qr . Parece que meu mundo vai cair. Ja caiu . Eh isso , se algm passa pela mesma coisa , qr cvs , sla. Pode chamar no wpp : 19987631092 . Vai me fzr bem acho . Nao tenho amgs , todos me abandonaram ...mas ... Tamo ai ne , ate qnd nao sei , um bj

responder ao comentário
marli
qua, 29/10/2014 - 10h20 - reportar abuso

minha amada,quero que saiba que você é muito importante para Deus,ele te ama e quer cuidar de você não se deixe levar por esse sentimento de vazio tristesa angustia,quando Jesus veio a este mundo e morreu pendurado em uma cruz foi para que hoje fossemos livres de todo mal toda culpa e todo pecado,entaõ aceite esse Deus cuidar de você procure ajuda em uma igreja evangélica estou orando por vc Deus te ama e vai te ajudar bjos se precisa estarei disposta a te ajudar em oração!

evelyn moura
quin, 28/08/2014 - 21h37 - reportar abuso

Eu me cortou pra aliviar os sofrimentos por dentro, minha mãe não sabe ainda, mal ela sabe que é ela que causa isso tudo comigo ela me chama de inútil e outras palavras ...

responder ao comentário
criislani
seg, 11/08/2014 - 08h19 - reportar abuso

óla eu tenho 13 anos não consigo chorar e mim cortando é um modo de eu mim aliviar a dor que eu sinto :(

responder ao comentário

Especiais VilaMulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas