Especiais > Espelho da Beleza |

Encapsulamento de silicone

seg, 16/03/2009 - 05h06

Encapsulamento de silicone

Turbinar o peito é o desejo de muitas mulheres. Se olhar no espelho e encher aquele vestido ou biquíni com o que a natureza não deu, pode potencializar a auto-estima, mas às vezes o organismo rejeita o tão sonhado silicone.

Um dos problemas é o encapsulamento da prótese, que ocorre devido a um comportamento reacional exacerbado do organismo. O cirurgião plástico Wandler de Pádua, de Brasília, explica que o problema é uma “retração exagerada da cápsula fibrosa (cicatriz interna) que se forma ao redor da prótese, determinando diferentes graus de endurecimento”.

E aí o problema são as dores fortes e a deformidade - nada da tão sonhada forma redondinha. O que acontece é que o organismo envolve o corpo estranho, como um envelope, causando uma contração na prótese. Quando a contração é mínima, não há problema. Mas às vezes ela é grave e leva à então deformação estética.

Maria Paula Tanaka, cirurgiã plástica do Centro Especializado em Cirurgias Minimamente Invasiva, de São Paulo, explica que o aparecimento da contratura pode ocorrer em qualquer época, mas é mais frequente entre o 4º e o 8º mês pós-operatório.

O índice desse problema é baixo e as próteses mais modernas atualmente apresentam contratura capsular em torno de 1%. Mas se isso acontecer, o implante de silicone deverá ser retirado ou trocado por outro do mesmo tipo ou similar. “Quando o grau da contratura capsular causa dor e endurecimento razoáveis, a troca ou retirada se faz necessária para aliviar o desconforto da paciente. Nos casos mais suaves, é possível o tratamento com corticóides e vitamina E”, explica Maria Paula. De qualquer forma, apesar do tratamento, existe ainda uma parcela de pacientes que terá reincidência da contratura capsular. Infecções, extrusões, hematomas e deslocamentos são outras situações em que a retirada da prótese se faz imprescindível.

Maria diz que o tipo de material também pode influenciar nos problemas com a prótese. “As de superfície lisa estão associadas a uma incidência maior de contratura capsular do que as de superfície texturizadas”.

Com tanto avanço tecnológico, os médicos acreditam que a troca de prótese se dará, no futuro, mais pela necessidade de correção da flacidez do que por deformidades ou doenças provocadas pela prótese em si. Teoricamente, uma prótese atual pode ficar no corpo de uma mulher por mais de uma década, sem problema algum.

Por Sabrina Passos (MBPress)

8 comentários no Vilaclub

Comente!
Laryssa
quin, 09/08/2012 - 18h26 - reportar abuso

que forma de prótese é esse da modelo do sutiã preto? LINDOOOOOOOOO!

responder ao comentário
Gabriela Souza
seg, 28/11/2011 - 15h44 - reportar abuso

Meninas a Materia e muito boa, vale a pena...

responder ao comentário
talita
seg, 28/11/2011 - 13h10 - reportar abuso

oi danielle eu acho q voce esta com problema sim na protese ..eu troquei a pouco tempo,estava encapsulada...e meu medico que eu operei que foi o culpado ele nao deu a minima para minha saude e fui piorando a cada dia...gracas deus estou melhor pq operei com outro medico!veja logo isso!!!saude em primeiro lugar beijoss

responder ao comentário
Danielle
sex, 11/11/2011 - 09h40 - reportar abuso

Oi Gabriela, isso tbm acontece comigo,sempre qdo me abaixo e passo a mão no meu seio esquerdo, esta cheiooo dessas bolinhas, é mto estranhooo, eu fui no meu médico e ele disse q não é nada de mais, mas sinto q esta piorando cada vez mais, o q é estranho é q tem dias q esta com várias bolinhas, eu passo a mão e sinto o peito todo \"ondulado\" já em outros dias ta bem lisinho e com poucasa bolinhas, vc já descobriu o que é isso e o q tem q ser feito???

responder ao comentário
Cristina Abdalla
sab, 23/07/2011 - 09h44 - reportar abuso

Bem esclarecedora a materia da dra. Parabéns...

responder ao comentário

Especiais VilaMulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas