Moda das Famosas

Desejo de comer certos alimentos - o que isso pode indicar?

Qua, 14/09/2011 - 05h00

Desejo de comer certos alimentos

Foto: Reprodução Cybercook


Algumas vezes esta semana bateu em você uma vontade louca de comer carne vermelha, doces ou um suculento hambúrguer? Quando essa sensação é esporádica, tudo bem. Mas se ela é constante, pode indicar que o organismo está necessitando de algum tipo de nutriente.

De acordo com a nutricionista funcional Luciana Harfenist, esse tipo de sinal dado pelo cérebro é comum entre pessoas que não possuem uma alimentação equilibrada. "Ainda não há estudos que comprovem com veemência a relação entre desejo e carência de nutrientes, mas sabe-se que o cérebro costuma sinalizar quais os componentes que a pessoa precisa mais", explica.

Publicidade

Além de nutrir, todo alimento tem uma relação como o afeto. "Ele sempre vem acrescido de sensações que lembram a infância ou outros bons momentos que nos trazem bem-estar", diz Dra. Luciana.

Por exemplo: quando alguém fica muitas horas sem comer, é comum que ela procure algo bem calórico para a sua refeição, como pão, biscoito e doce. "Esses produtos elevam rapidamente a taxa de glicose, elevando também a taxa de insulina, fazendo com que ela caia também com a mesma velocidade", explica. Para que o corpo mantenha os níveis de glicose equilibrados, a regra geral é comer a cada três horas.

Outro exemplo é de pessoas que fazem algum tipo de atividade aeróbica e não repõem os sais minerais. Nesse caso, o organismo vai sentir falta de potássio e magnésio, levando o "atleta" a sentir necessidade de ingerir líquidos, como sucos ou água de coco. "A falta de sais minerais costuma gerar muita sede, fraqueza e caimbras", afirma Dra. Luciana.

Quem é muito estressado costuma sentir vontade de comer algo salgado. Isso porque esse transtorno mexe com a glândula adrenal, que consiste na síntese e liberação de cortisol e adrenalina. "Não estamos preparados para produzir tanto costizol o tempo todo como nos é exigido nos dias de hoje, o que acaba sobrecarregando o organismo" alerta a nutricionista.

Durante a gestação, algumas mulheres desenvolvem a chamada picamalácia, uma compulsão por comer substâncias que não são alimentos de verdade como barro, tijolo, giz, pasta de dente, cabeça do fósforo, formigas e papel. "Esse problema acomete mães ansiosas, estressadas ou com algum distúrbio emocional", comenta a nutricionista.

A carne vermelha pode ser objeto de desejo de algumas mulheres que depois dos 30 evitam a ingestão desse alimento, seja porque não conseguem digeri-lo bem ou por causa do colesterol. Essa vontade demasiada pode ser sinal de que o corpo precisa de proteína. A falta de ferro e de vitamina B12 presentes nesse alimento pode provocar até mesmo uma anemia por deficiência de um ou de outro.

Quando o período da menstruação está próximo, a mulher sofre uma queda de serotonina, neurotransmissor responsável pelo bem-estar. "E essa queda se dá pela falta de ingestão de vitaminas B6 (cereais, carnes, frutas e verduras) e B12 (carne e fígado) e também de triptofano, aminoácido que aumenta a produção de serotonina. E para repor as energias e aumentar os níveis desse neurotransmissor, é comum que a mulher sinta vontade de comer chocolate", explica Dra. Luciana.


A especialista lembra que algumas dietas também podem fomentar os sinais de deficiência de certos nutrientes. "Imagine uma pessoa que restringe demais a alimentação, sai em jejum de casa e no almoço só come folha e proteína. Está errado! Nosso corpo precisa de carboidratos e glicose a cada três horas pelo menos para fazer funcionar o cérebro e também para manter sua atividade cognitiva", explica a nutricionista. "Entre os alimentos indicados para saciar o organismo indico pão e arroz integral, frutas, leguminosas, cereais e barras de cereais, frutas secas, batata doce e inhame."

A falta de nutrientes causa alguns sintomas. A nutricionista explica que a perda de potássio gera fraqueza e a hipoglicemia (falta de açúcar no sangue) pode trazer tontura, fraqueza e a pessoa pode até desmaiar. "A diminuição dos níveis de dopamina podem aumentar a vontade de consumir café. "A cafeína ajuda a estimular o sistema nervoso central", ressalta a especialista.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Nenhum comentário no Vilaclub

Comente!

Especiais Vila Mulher

Especial de Páscoa

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

artesanato bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos cortes de cabelo emagrecer enfeites de natal lembrancinhas chá de bebê lembrancinhas de natal maquiagem moda verão 2014 orgasmo pensão alimentícia penteados penteados para madrinhas posições de sexo posições sexuais unhas decoradas vestidos