Especial de Páscoa

Acabe com a boca seca e o mau hálito

Sáb, 16/02/2008 - 12h21

Quem nunca sentiu a boca secar em momentos de forte ansiedade ou nervosismo, como por exemplo, antes de falar diante de uma multidão? Um fato natural quando ocorre em certas ocasiões, porém já é um problema cada vez mais freqüente na rotina de muita gente.

Conhecida como xerostomia, a boca seca é uma doença que pode provocar mau hálito. Foi o que aconteceu com a aposentada Fernanda Krigovski.

Publicidade

“Eu nunca tive esse tipo de problema. Mas depois que cheguei a uma determinada idade passei a observar que os meus netos comentavam do meu hálito. A minha boca ficava seca e cortada. Foi quando decidi procurar um profissional”, conta.

Segundo o presidente da Sociedade Paulista de Estomatologia e Câncer Bucal, Artur Cerri, com o avanço da idade, as glândulas salivares diminuem a produção, o que pode provocar secura na boca e, conseqüentemente, dificuldades para falar, mastigar e engolir alimentos. “A saliva fica mais viscosa, espessa e espumosa e a língua arde - um quadro que também afeta a sensibilidade do paladar”, explica.

Não só os idosos sofrem com o problema. O hábito de fumar e de ingerir bebidas alcoólicas, além do uso de determinados medicamentos, como antidepressivos e anti-hipertensivos, também contribuem para a redução da salivação.

Tratamento

Quem perceber os sintomas deve procurar um cirurgião-dentista. “Os tratamentos variam em função da causa. Caso a xerostomia tiver origem medicamentosa, o cirurgião-dentista deverá entrar em contato com o médico do paciente para estudarem a possibilidade de substituição do medicamento por outro que não afete a produção de saliva”, afirma Cerri.

Nos casos de perda irreversível da produção de saliva (radiação, Síndrome de Sjögren, idade avançada, agenesia congênita), existe a possibilidade de minimizar o problema com uso de saliva artificial manipulada ou comercial, gomas de mascar sem açúcar e medicamentos que estimulem a salivação, além da orientação quanto à dieta com proteínas e vitaminas.

O paciente com xerostomia, independentemente da causa, deverá ser acompanhado pelo profissional em intervalos menores para orientação de higiene oral constante, aplicação de flúor e tratamento gengival básico.

“O paciente deverá manter-se sempre bem hidratado, ingerindo água ou outra bebida sem açúcar e evitando o consumo de bebidas com álcool ou cafeína. Se os lábios estiverem secos, pode ser indicado o uso de lubrificantes à base de vaselina. Durante as refeições, deve-se preferir alimentos moles, úmidos e pouco condimentados”, aconselha Cerri.

Fonte - MBPress

Nenhum comentário no Vilaclub

Comente!

Especiais Vila Mulher

Especial de Páscoa

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

artesanato bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos cortes de cabelo emagrecer enfeites de natal lembrancinhas chá de bebê maquiagem moda verão 2014 orgasmo pensão alimentícia penteados penteados para madrinhas posições de sexo posições sexuais unhas decoradas vestidos