Doenças relacionadas com a falta de sono

ter, 28/04/2009 - 05h04

Doenças relacionadas com a falta de sono

O sono é um dos fatores mais importantes de nossa vida como a alimentação, os exercícios físicos, a ingestão de água, etc. Apesar de não serem conhecidas totalmente suas funções, a polissonografia vem permitindo esclarecer muitas coisas sobre o sono. Existem dois estados de sono: um em que ocorrem movimentos rápidos dos olhos (sono REM) cuja sigla vem do inglês “Rapid Eye Moviments”, que dura apenas 20% do sono de um adulto, durante o qual sonhamos.

Esse tipo de sono acontece aproximadamente uma hora e meia após dormir com curto período, vai se repetindo e sua duração é ampliada podendo chegar até a uma hora de duração. O outro tipo de sono é o SOL (Sono de Ondas Lentas) que se divide em quatro estágios.

Dentre as funções do sono podemos citar: restaurar os processos químicos e físicos do organismo deteriorados durante a vigília, conservar energia corporal, evitar predadores, estimular o crescimento cerebral, apagar memórias indesejáveis, consolidar a memória.

A necessidade diária de sono para o adulto é uma média de oito horas e de preferência à noite. O ser humano se dá melhor dormindo à noite, pois nosso relógio biológico é controlado pelo claro-escuro.

Quem dorme pouco, ou seja, menos que oito horas por dia estará propenso a menor vigor físico, a envelhecer mais precocemente, sujeito a infecções, obesidade, hipertensão arterial, diabetes, capacidade de acumular conhecimentos diminuídos, alterações de humor, diminuição de criatividade, de atenção, da memória e do equilíbrio corporal.

Para o interesse do emagrecimento, a falta de sono leva à intensa necessidade de ingestão de açúcares, incapacidade de se sentir satisfeito depois de comer uma refeição abundante, consumo compulsivo e excessivo de comida, diminuição do tecido muscular magro, redução da capacidade de obter energia dos carboidratos e decréscimo da atividade física.

A falta de sono acarreta cansaço na pessoa, com isso ela faz menos atividades físicas, queimando menos calorias, reduzindo seu metabolismo por estar prejudicada a absorção de carboidratos que é o principal combustível do organismo com conseqüente ganho de peso.

A produção de hormônios, principalmente o do crescimento estará prejudicada. É ele que ajuda a formar a massa muscular magra. Quanto menos massa muscular há menos queima de gorduras.

Ocorre também a diminuição da liberação do hormônio leptina, da insulina e do aumento na produção do cortisol. A leptina controla a saciedade, sem ela o corpo pede mais carboidratos. Com menos insulina o aproveitamento da glicose fica prejudicado. O aumento do cortisol propicia maior estresse e alteração do humor.

leia também


Resumindo, durma, no mínimo, oito horas diárias, com o objetivo de estimular seu metabolismo, conservar a energia, manter seu humor e comer menos.

Por Dr. José Rui Bianchi

Médico psiquiatra e Autor do livro

"Emagrecer também é Marketing" - DVS Editora

1 comentários no Vilaclub

Comente!
luisa carvalho
seg, 20/07/2009 - 20h58 - reportar abuso

ola boa noite eu tenho dificuldades em dormir porque trabalho de noite e de dia nao consigo dormir estou a ficar maluca.

responder ao comentário
RICARDO MANOEL
sex, 19/11/2010 - 04h05 - reportar abuso

Tomar leite quente antes de dormir, Colocar uma musica suave. Trocar o travesseiro.

Especiais VilaMulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas