Hidrocolonterapia só sob prescrição médica

quin, 17/06/2010 - 05h02

Hidrocolonterapia só sob prescrição médica

Você já ouviu falar em hidrocolonterapia? Esse método de lavagem intestinal é atualmente oferecido por várias clínicas de saúde, sob a afirmação de proporcionar diversos benefícios, como melhorias para a pele, amigdalites e até enxaquecas. O processo oferecido na maioria dessas clínicas consiste na introdução de água morna e filtrada no intestino grosso, através de uma sonda introduzida no reto do paciente. Mas não é a forma indicada por médicos.

A hidroterapia do cólon já era praticada no Egito antigo e se apoia na teoria da "auto-desintoxicação", que relaciona as fezes acumuladas no intestino à formação de toxinas que seriam reabsorvidas pelo nosso organismo, "envenenando-o". Entretanto, especialistas alertam para os riscos da técnica. "A introdução de água pode trazer lesões ao intestino", afirma Vladimir Schraibman, gastroenterologista e cirurgião do aparelho digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein. De acordo com o ele, a hidrocolonterapia é normalmente realizada com uma solução de soro fisiológico que liquidifica as fezes, facilitando sua eliminação.

O médico informa ainda que esse procedimento deve ser feito apenas sob prescrição profissional. "Não há recomendação para população comum. Deve ser realizado apenas sob orientação médica, para quem tem intestino preso por diversas razões, como pacientes cadeirantes ou que tomem analgésicos fortes (Tramal ou Tilex, por exemplo) ou até antidepressivos".

Também não é recomendado que essa lavagem intestinal seja realizada em qualquer ambiente, pois é necessário o máximo de higiene para que o paciente não contraia alguma infecção. Portanto, como orienta Vladimir, deve ser feita somente em ambiente hospitalar, onde há cuidados com a limpeza e profissionais capacitados para o manuseio dos equipamentos utilizados.

Outro risco é que as clínicas oferecem "pacotes" de tratamento para seus clientes, ou seja, os pacientes não passam pela hidroterapia do cólon apenas uma vez. Embora esse método traga uma sensação de conforto - por vezes imediato -, pode trazer prejuízos mais tarde. "Ele não deve ser feito rotineiramente, sob o risco de desequilibrar a flora intestinal (eliminando as bactérias que residem no intestino)". A pessoa que realmente precisa da lavagem precisa inclusive tomar probióticos (saches de bactérias) para estabilizar a flora.

Além disso, quem faz essa limpeza constantemente, por exemplo, corre risco de não evacuar mais sozinha. Se o indivíduo sofrer de algum tipo de inflamação intestinal ou fez cirurgia recente no intestino também não deve fazer.

Mas o que dizer dos benefícios prometidos pelas clínicas de saúde? O gastroenterologista admite que existe uma relação entre a melhora de algumas doenças, porém reforça que não é exatamente a hidrocolonterapia que proporciona tais resultados - e sim a eliminação das fezes. "A pessoa ‘enfezada’ realmente fica mais irritada, com uma sensação ruim. Como resultado da hidrocolonterapia, a pessoa se sente mesmo mais leve. Mas os benefícios são efeitos indiretos".


Assim, é sempre importante procurar um especialista e fazer uma avaliação antes de qualquer procedimento desse tipo. Muitas vezes, o problema poderá ser resolvido com uma dieta balanceada ou algum medicamento que não colocará a saúde do indivíduo em risco.

Por Priscilla Nery (MBPress)

5 comentários no Vilaclub

Comente!
Roberto Sousa
seg, 08/09/2014 - 23h36 - reportar abuso

Nunca fiz esse tratamento, mas tenho certeza absoluta que o intestino é o segundo cérebro do corpo, e é nele que é gerada toda a energia que será distribuída para todo o nosso corpo. Se o descarte das toxinas se processa de forma incompleta, essas toxinas ficarão circulando pelos órgãos e causarão muitas doenças ao longo do tempo. O homem moderno faz muito uso de glúten, caseína e seus derivados, carnes, produtos refinados e enlatados. Tudo isso deixa muitos resíduos que nunca serão eliminados pelo organismo. Os médicos deveriam lembrar que na verdade eles não mexem UMA PALHA avisando aos pacientes sobre os perigos da alimentação anti-fisiológica. O máximo que eles sabem fazer é receitar : anti-inflamatórios, antibióticos e corticoides. Uma sessão de hidrocolonterapia é muito segura, higiênica, mangueiras e cânulas descartáveis, água filtrada, sem cloro ou flúor, com ozônio que é bactericida, controle de pressão da água e temperatura, eliminação dos dejetos por sistema fechado, sem manipulação, tudo com muita segurança. Nunca se ouviu falar que o uso das medicinas alternativas provocassem acidentes ou mortes por erro de procedimentos médicos. Ao contrário, a medicina convencional é quem comete esses erros. Esse procedimento é condenado porque elimina muitas doenças ao mesmo tempo, e de forma permanente e sem efeito colateral, e isso significa muita perda financeira para a indústria farmacêutica.

responder ao comentário
yuri
seg, 02/07/2012 - 19h13 - reportar abuso

Não fiz o uso ainda, estou pesquisando sobre a hidrocoloterapia e pelo que eu entendi o unico motivo de nao nascermos sabendo da existencia de tal tecnica é somente pelo fato de farmaceuticos e medicos se preocuparem de encher o \"intestino de dinheiro\" não descarto cuidados como o citado pelo Dr. acima, porém a maioria pode ate continuar alienada pelas mentiras que a midia (TV, Radio, e outros) nos impurra, no entanto existe uma pequena quantidade de pessoas que questiona em busca da verdade,,, abraços a todos.

responder ao comentário
silvia
seg, 01/08/2011 - 23h29 - reportar abuso

Os médicos querem opinar sobre técnicas que não dominam, o mesmo seria um terapeuta opinar sobre cirurgias. Eu descobri a hidrocolonterapia e agradeço a Deus todos os dias que através dela me livro da dor e do sofrimento.

responder ao comentário
Gabriel
seg, 03/01/2011 - 17h01 - reportar abuso

Ora, porque eles perdem dinheiro, apenas.

responder ao comentário
Altamiro Sathler Filho
quin, 29/07/2010 - 23h27 - reportar abuso

Reconheço e afirmo qto aos benefícios à saúde com a Hidrocolonterapia...Entretanto, cumprimento e reitero qto aos alertas e preocuupação do colega dr. Vladmir Schiraibman, sobre inconveniências ou riscos à saúde, com as situações mencionadas. Acrescento aos comentários de riscos ou contra-indicações pela existência de obstruções do intestino grosso não conhecidas pelo paciente ou disgnosticadas, por consultas prévias, como casos de tumores, estreitamentos, pólipos, aderênias intestinais, etc. Assim, exames e prévios diagnósticos, ensejam tratamentos específicos e até precoces Assim, haverá segurança maior para a realização das tão benéficas Hidroterapias de colon, mesmo em presença de algumas dessas patologias, desde que devidamente conhecidas e mensuradas, sobretudo para até salvaguardas a responsabilidade dos terapeutas de colon, não médicos, evitando complicações, como a mais temida de todas, uma ruptura de parede anormal do intestino grosso, contaminando o interior do abdomen com fezes, levando a iminente infecção generalizada e até a óbitos.

responder ao comentário
maria auxiliadora
sex, 20/08/2010 - 19h11 - reportar abuso

Nao sei porque os medicos brasileiros smpre sao contra quando surge algo natural que resolva os problemas da medicina,mais ao mesmo tempo nao fazem nada para resolve-los.Eu mesma fiquei anos querendo descobrir ou conseguir melhorar os sintomas que sentia e era tratada como uma pessoa chata e psicologicamente afetada que so pensava em doenca.Isso me fez ir a procura de solucoes alternativas.

Especiais VilaMulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas