A evolução das tranças e dreads

ter, 06/10/2009 - 09h18

A evolução das tranças e dreads

Um simples penteado, que a gente aprendeu lá na infância, é carregado de muita história. As tranças, por exemplo, hoje são usadas porque são práticas e elegantes. Mas muito tempo antes, elas estavam nos cabelos de deusas e sacerdotisas gregas, e ainda foram adotadas por muitas mulheres na Europa, durante a Idade Média.

Entre os africanos e seus descendentes, as tranças têm o papel de destacar a própria cultura pelo mundo. Conforme Patrícia Paiva, consultora pedagógica do curso "A Arte de Trançar os Cabelos", a técnica de entrelaçar os cabelos era usada para diferenciar tribos, idade, estado civil e até a posição na sociedade no início da civilização africana.

No século XV, durante a época da escravidão negra, os cabelos e penteados serviram como uma forma de comunicação entre os escravos. Muitos deles que chegaram ao Brasil, isso no período colonial, trouxeram as técnicas de trançar os cabelos para cá. Na década de 70, em meio ao movimento hippie, a cultura negra ficou em evidência. Movimentos negros feitos a partir da reunião de seus afrodescentes mostraram a sua marca e cultura. Além do black power, as tranças e os dreadlocks, ou dreads (trança de formato cilíndrico que se assemelha a uma corda), como são mais conhecidos hoje, também se destacaram. "O movimento hippie, com sua variedade, possibilitou a diversidade de culturas. E naquela época, os afrodescendentes ficaram em evidência", acrescenta.

A consultora lembra que os dreads não vieram da Jamaica, do movimento rastafári ou com Bob Marley, e sim na Índia. Mas foram os jamaicanos que propagaram o penteado. Durante a década de 30 surgiram os primeiros arranjos de tranças naquele país, inspirados em fotos de guerreiros massais e somalis da África Oriental. Isso somente entre os seguidores do rastafarianismo, ou do movimento religioso rastafári, em que os rastas seguem vários preceitos, entre eles, alimentar-se apenas com produtos naturais (não comem carne vermelha, não bebem álcool, nem fumam tacaco). A palavra dreadlock usada pelos rastas vem da união das palavras lock (o penteado com tranças) e dread (a pessoa que usa a trança).

De lá para cá, o traçado dos rastas ganhou novas técnicas e materiais. "Hoje em dia, os dreads podem ser feitos de maneira definitiva com agulha de crochê (mais comum atualmente porque deixa o resultado mais compacto) ou cera (pode ser feito em qualquer tipo de cabelo, mas é necessário um comprimento acima de 10 centímetros, no mínimo). Os temporários são produzidos com lã ou cabelo sintético. Nós trabalhamos com mechas grossas ou finas. A variedade de cores e adereços são infinitas. E ainda existe a possibilidade de penteados diferentes: preso, coques e até trançados, por isso considero isso como uma arte", ressalta a consultora do Instituto Embeleze.

Patrícia explica que geralmente quem mantém um cabelo no estilo dread precisa redobrar os cuidados com a hidratação e a lavagem, para que ele não fique com o aspecto de sujo ou dê a impressão de desleixo. "Lave o couro cabeludo com as pontas dos dedos e xampu neutro. Nunca use condicionador. Enxágue bem para que todos os resíduos sejam eliminados. Utilize, em seguida, um secador na temperatura fria, para evitar que a umidade prejudique a saúde dos fios. Evite dormir com ele molhado ou úmido. Isso dificulta a proliferação de fungos prejudiciais aos fios e a sua saúde. Os retoques podem ser feitos com intervalos de três ou quatro meses, conforme os cuidados de manutenção", explica Paiva.

Os dreads são usados por quem quer simplesmente diminuir o volume ou mesmo simplificar os cuidados. "Para quem tem cabelos curtos também pode aderir a moda tranquilamente, inclusive com a possibilidade de deixar as madeixas mais compridas aplicando o dread com lã", diz.


Além disso, há também uma boa variedade de cabelos trançados, entre eles, a trança nagô, feita junto ao couro cabeludo que permite diferentes desenhos na cabeça. Ela também é produzida ao contrário, trançada a partir na nuca para a testa. Para fios curtos, a trança rasteira é uma das mais indicadas. Antes de escolher a sua, converse com seu cabeleireiro e veja qual dos métodos fica mais prático para você, lembrando que os acessórios ajudam e muito a inovar o penteado.

Por Juliana Lopes

7 comentários no Vilaclub

Comente!
Amanda Oliveira
sex, 11/05/2012 - 11h13 - reportar abuso

Eu sou fã dos dreads. E adorei a matéria. Só tenho uma dúvida. Pra fazer os dreads com agulha, é preciso ir com os cabelos limpos e naturais? Sem escova e chapinha?

responder ao comentário
andreza caroline andrade
sex, 30/12/2011 - 16h15 - reportar abuso

Olá meu cabelo é enrolado e meio armado quero saber se posso e como definir meus cachos com a chapinha?

responder ao comentário
vanessa
ter, 12/04/2011 - 11h56 - reportar abuso

simplesmente tenho um visual lindo a negra show

responder ao comentário
jaqueline
quin, 25/11/2010 - 21h48 - reportar abuso

me ajudo muitoOo com meu trabalho vlw [imagem][/imagem]

responder ao comentário
Trança Nagô
ter, 23/02/2010 - 01h37 - reportar abuso

gostei da mateira .. muito boa mesmo

responder ao comentário

Especiais VilaMulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas