Argila nos cabelos

Divulgação

Os tratamentos naturais usam os mais variados tipos de produtos para salvar ou manter a beleza ou a saúde feminina. Hoje, até argila vira cosmético nas mãos de quem entende da coisa. O uso dela para tratamentos estéticos é mais do que aprovado e até nos cabelos elas fazem milagre. Segundo especialistas, nos fios ela é eficaz contra queda, caspa seborréia. Isso porque adstringente, ela tonifica e estimula - além de não causar alergia!

A argila nos fios promove um tipo de peeling capilar, com ação bactericida, anti-inflamatória e anti-séptica. Rica em sais minerais como zinco, cálcio, potássio e ferro, além de eliminar as células mortas, ela faz uma limpeza profunda. Tem ainda propriedade tonificante, adstringente, hidratante, cicatrizante, nutritiva e claro, revitalizante. “Os minerais encontrados nas argilas funcionam como potenciadores de determinados efeitos, conforme a sua concentração”, explica a esteticista Julia Nunes, do Rio de Janeiro.

“Um dos principais benefícios que a argila trás para os cabelos é a limpeza profunda”, explica Nylza Leitte, cabeleireira do Salão Perfil Atual, em São Paulo. Ela conta que antes da aplicação, o cabelo recebe óleo mineral, que desobstrui os poros do couro cabeludo, fazendo com que os fios cresçam com mais força e mais rapidamente. É também uma maneira de diminuir a oleosidade dos fios, pois faz uma limpeza profunda nos cabelos.

Mas o procedimento pode ser feito também em casa. Uma das empresas que vende o produto é a Águas de São Pedro. Pela Internet (www.aguasdesaopedro.com), é possível comprar uma das quatro variações (branca, dourada, preta e verde) por R$ 20 (mais frete). Eles indicam o uso na face, no corpo e claro, no cabelo. Basta apenas adicionar água e formar uma pasta. Depois, é só remover com água fria. A granulação do produto é fracionada para o uso estético e cosmético, com grãos uniformes e arredondados, para não machucar a pele.

Os tipos de argila mais usados para tratamentos capilares são os de cor verde (ação tonificante, adstringente e estimulante) e preta (ação anti-seborréica e anti-oxidante). Essa última tem maior quantidade de matéria orgânica e enxofre e, por isso, é mais ácida.

Nylza explica que o tratamento pode ser feito toda semana e não existe um número exato de aplicações para que o cabelo fique com aspecto melhor. “O tempo varia de acordo com o estado em que o cabelo se encontra. Cada cabelo é danificado de um jeito. Portanto, o número de seções vai depender de como estiver a saúde dos fios”. Não há contra-indicação.

Quem optar fazer o tratamento no cabeleireiro pode achar o preço um pouco exagerado. No salão Perfil Atual, uma seção de argiloterapia pode custar entre R$ 130 e R $250. A aplicação pode demorar até 1h20, dependendo da extensão do cabelo.

Conhecida na história por seu uso na mumificação de corpos ou como medicamento poderoso em civilizações árabes, egípcias e gregas, a argila é sucesso nos tratamentos estéticos. Com tantos benefícios, só podia mesmo ser obra da natureza.

Tipos de argila e aplicações:

ARGILA VERDE: rica em silício e diversos oligoelementos. Desinfiltra, é esfoliante suave, promove a desintoxicação e regula a produção sebácea.

Efeitos: desintoxicante e adstringente.

ARGILA BRANCA: rica em silício e alumínio e diversos oligoelementos. Promove aumento na oxigenação de áreas congestionadas, a uniformização pela esfoliação suave e regula a queratinização. Efeito: revitalizador.

ARGILA CINZA: rica em silício e alumínio e diversos oligoelementos. Efeitos: antiinflamatório e cicatrizante.

ARGILA VERMELHA: rica em silício e ferro e oligoelementos. Regula a microcirculação cutânea, sendo recomendada para peles sensíveis, com couperose e avermelhadas. Efeitos: regulador e tensor.

ARGILA AMARELA: rica em silício, alumínio e oligoelementos. Resulta em efeito tensor e ativador da circulação produzido pelo ferro, além do seu maior teor de potássio. Contribui para o equilíbrio iônico e hidratante do gel celular. Efeitos: desinfiltrante, adstringente e desintoxicante.

ARGILA MARROM: rara, com elevado teor de silício, alumínio e titânio e outros oligoelementos. Resulta em efeito ativador da circulação, além de contribuir com um efeito equilibrador e revitalizador. Efeitos: desinfiltrante, adstringente e desintoxicante.

ARGILA PRETA: rara, com elevado teor de silício, alumínio e titânio e outros oligoelementos. Resulta em efeito ativador da circulação, adstringente além de contribuir com a renovação celular. Efeitos: anti-inflamatório, cicatrizante, tensor e desintoxicante.

Fonte: Julia Nunes - esteticista e aromaterapeuta com prática holística nos tratamentos estéticos e terapêuticos

Por Sabrina Passos (MBPress)

www.vilamulher.com.br