Especial de Páscoa

Automutilação: meninas jovens são as maiores vítimas

Seg, 28/11/2011 - 11h49

Mulheres de 15 a 24 anos são maiores vítimas de au

Um estudo publicado na revista de medicina The Lancet aponta que as meninas se automutilam mais do que os meninos. A pesquisa foi realizada na Austrália entre agosto de 1992 e agosto de 2008.

Publicidade

A automutilação é um distúrbio de comportamento que faz com que o paciente agrida o próprio corpo ao sentir profunda tristeza, raiva, nervosismo ou viver um trauma.

Trata-se de um transtorno psiquiátrico grave que exige tratamento, terapia e medicação. Um estudo realizado na King's College, em Londres, e na Universidade de Melbourne, na Austrália entrevistou 1.943 adolescentes de 44 escolas de todo o estado de Victoria, Austrália, com idade entre 15 e 29 anos. 149 relataram automutilação, as meninas mais do que os meninos. Porém, participantes que relataram autoagressão durante a adolescência não relataram mais automutilação na idade adulta e jovem, mas há continuidade registrada em meninas, mais do que em meninos.

Durante a adolescência, os incidentes de automutilação foram associados de maneira independente com sintomas de depressão e ansiedade, comportamento antissocial, de alto risco de uso de álcool, drogas e cigarro.

A pesquisa afirma que a detecção precoce e tratamento dos transtornos mentais comuns durante a adolescência podem constituir um componente importante e até então não reconhecido de prevenção do suicídio em adultos jovens. O número assusta quando vemos que um em cada 12 jovens se mutila, com agressões como cortes, queimaduras e batidas do corpo contra a parede. Para aqueles que se autoflagelam, a prática é uma tentativa de aliviar sensações como angústia, raiva ou frustração. O problema é mais comum entre mulheres de 15 a 24 anos.

O que causa automutilação?
Em entrevista a revista Época, a socióloga da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos Patricia Adler, que estudou durante dez anos automutilação, juntamente com o marido, o sociólogo Peter Adler, afirma que casos como esses são fruto da criação de uma cultura tolerante à autoagressão.

De acordo com Patricia, os jovens se cortam porque acham a vida dura. Ela conta que a automutilação era uma patologia mental discreta até os anos 1990, quando artistas e celebridades começaram a assumir a prática em público e, com isso, estimularam mais jovens a se agredir. Porém, a pesquisadora afirma que muitas pessoas entrevsitadas na pesquisa planejavam seus ferimentos de forma racional, pensando naquilo como uma válvula de escape para dias tensos ou como fatores que lhes acalmavam, o que não segue o modelo psicológico. "Está virando uma tendência, uma moda. E competem para ver quem sofre mais, quem tem mais dor", afirmou.

Grupos sobre autolesão na internet
Os adeptos da autolesão querem encontrar outras pessoas como eles e falar sobre isso. É uma oportunidade para contornar o tabu. Para os que costumam se automutilar é importante encontrar outras pessoas que fazem o mesmo e achar as normas da comunidade.

Um vídeo postado da rede You Tube mostra a carta de uma menina que costumava se cortar. Elas escreve a pais que buscam solução para o problema dos seus filhos e utiliza como trilha sonora de seu relato a música Clarisse, do Legião Urbana, que fala sobre uma menina de 14 anos que se fere como fuga dos problemas e das frustrações que vive em seu dia a dia. Muito atual se avaliarmos o número de vídeos que circulam pela internet de jovens que se mutilam.


Os especialistas afirmam que existe uma espécie de ciclo natural para o fim deste problema. Mas, em casos muito sérios, tratamentos e clínicas são soluções. As comunidades na internet também funcionam como um centro de compartilhamento dos problemas e algumas pessoas se ajudam a largar o ‘vício’ da automutilação.

Por Catharina Apolinário

52 comentários no Vilaclub

Comente!
Maria do Carmo Maria do Carmo
Ter, 22/04/2014 - 18h49 - reportar abuso

Minha tem 12 anos descobri que ela esta fazendo isso. Qual tipo de ajuda devo procurar. Estou deseperada.

responder ao comentário
Anonima Anonima
Qua, 05/02/2014 - 01h25 - reportar abuso

Eu hj entrei em recaída fazia desde novembro ki eu não mi cortava, mais, qq coisinha q me dexa irritada faiz eu me corta. Qdo eu tava trabalhando uma guria viu as marca no meu braço e disse pra patroa q eu cortava, eu trabalhei só um dia num restaurante e pra piorar eu me cortei sem querer na tampa duma lata de molho de tomate. A mulher me inxeu de coisa e disse q eu tava xujando td con meu sangue, e depois mando me paga e me mando inbora. Nunka vo poder se feliz, pq eu não fui até o fim qdo eu decidi me inforca? pra que fica si mautratando, hj foi pior eu me cortei no msm lugar no pé o tornozelo do lado de dentro do pé pq meu primo foi mexe na makina de lava q minha vó me deu pra mim, e eu fiquei braba, e depois a mãe foi lá fora aonde eu tava sentada e viu q eu tava desenhando o finado cantor CHORÃO e eu achei q ela ia me xinga mais ela gosto, mais eu ligo as musica dele no mp3 e fico escutando e tenho vontade de corta tudo as mhs veia, eu tento me afoga na bacia dagua e morre, eu já tentei chera gás, mas nada me mata. eu quero ser profe pq adoro criança, mas tnh medo de lidar com crianças portadoras de deficiencia, isso me decha ben angustiada, eu já peguei 5 emprego e não parei em nenhum e antes eu nao me cortava só me queimava com a pituca do cigaro q eu dava um tequinho. Hj eu me cortei e jorro sangue, eu choro mt pq o CHORÃO morreu, etd mundo me critica por isso, e eu fico mais triste pq destruiro o Chorão Skate Park, mnh mãe me chamo de desocupada, pq eu choro mt. Eu so do noroeste gaucho, e tem coisas q me abalam tanto q ñ consigo superar... As pessoas q me julgam, não sabem aquilo q me afeta.

responder ao comentário
Ana Ana
Seg, 03/02/2014 - 14h41 - reportar abuso

Eu me corto desde os onze anos, depois que os meus pais me separaram, hoje tenho vinte e três anos, tenho emprego, estudo numa universidade federal, tenho um noivo e uma vida aparentemente normal. Ninguém sabe que eu tenho esse problema. Por causa de pensamentos como o dessa terapeuta da matéria, que acha que isso é uma moda, nenhum psicólogo até hoje conseguiu me ajudar. Um achava que essa era só uma maneira de chamar atenção, pode até ser em caso de algumas meninas que têm certa carência, mas não era o meu caso pq nunca contei a ninguém. E um outro, mais "freudiano" por assim dizer, associou o distúrbio à uma espécie de fetiche sexual, com o qual não concordo, pois as agressões só ocorrem em momentos de extremo sofrimento e ansiedade, portanto não estão associados ao prazer, mas ao alívio de uma dor profunda, como um anestésico. Há mais ou menos dois anos tenho conseguido me manter íntegra, tenho tentado ficar calma, mesmo sem medicação, tenho tentado não me agredir praticando a meditação. Mas a cada dia tem sido mais difícil, tenho vontade não só de me machucar, como de acabar com esse sofrimento logo de uma vez por todas, já que ele parece não ter fim, e ninguém pode me ajudar. Já frequentei muitas religiões, já estudei muitos livros de psicologia, de terapia, a bíblia, mas nada conseguiu resolver. Estou a procura de um novo terapeuta. Não sei mais o que fazer. Não tenho paz.

responder ao comentário
Filipa Filipa
Sex, 24/01/2014 - 21h28 - reportar abuso

Tenho uma amiga que pratica a auto mutilação várias vezes ao dia , devo chamar uma ambulancia qunado isso acontece?

responder ao comentário
Ester Ester
Qui, 09/01/2014 - 11h35 - reportar abuso

Bom tenho 14 anos,faço 15 dia primeiro de fevereiro...Bom eu me auto mutilo ah 1 ano,mas 4 meses atras começei a me corta com muita frequência,é dificil parar,eu me corto,mais tenho medo de corta minhas veias e morrer,"mais ja tentei me suicidar" ja prometi a mt gente que iria para,mais não consigo,tem 1 mês que meus pais descobriram,me senti uma porcaria,um lixo, tem horas q entro no quarto e começo a chorar,tem horas que n consigo deixa nenhuma lagrima cair,embora eu nunk tenha conseguindo chora na frente das pessoas,sinto vergonha...tem 1 mês que n me corto mais,porq meus pais descobriram e tbm porq prometi para as pessoas que realmente se impoortam comigo,eu quero me corta,mais n posso,tenho medo de perde a confiança deles,mts dizem q eu n presto ´pelo simples fato de ser assim,emagreci 6 kg,poq estava com depressão,to feia,mt magra,n consigo me alimentar direito...mas eu to tentando para,mas quero corta as coxas poq e um lugar onde ninguém pode ver...

responder ao comentário
Rafa Rafa
Qua, 25/12/2013 - 17h28 - reportar abuso

Meu nome é Rafa,tenho 15 anos e eu ja passei por isso,sei como é difícil parar..mas voces vao conseguir. Vejo meus amigos fazendo e tento ajuda-los. Posso tentar ajudar voces? Quem tiver twitter me chama na dm @DadGuedes (nao é meu pessoal).. deixa seu whatsapp lá quem quiser ou conversa comigo lá mesmo. Vou tentar ajudar voces viu?! Acho que toda pessoa que se corta precisa de ajuda e é muito difícil achar alguem.

responder ao comentário
Rafa Rafa
Qua, 25/12/2013 - 17h21 - reportar abuso

Eu ja passei por isso,sei como é difícil parar..mas voces vao conseguir. Vejo meus amigos fazendo e tento ajuda-los. Posso tentar ajudar voces? Quem tiver twitter me chama na dm @DadGuedes (nao é meu pessoal).. deixa seu whatsapp lá quem quiser ou conversa comigo lá mesmo. Vou tentar ajudar voces viu?! Acho que toda pessoa que se corta precisa de ajuda e é muito difícil achar alguem.

responder ao comentário
vanessa vanessa
Seg, 09/12/2013 - 18h50 - reportar abuso

Eu vou fazer 17 anos nessa sexta feira 13 ,eu me sinto triste do nada e começo a chora ,muito entao eu tenho uma lamina na capinha do meu celular e toda vez q isso acontece eu vou la e fazo um corte ,mais essa semana eu fiz 4 seguidos pq n estava adiantando ai eu fui fazendo,eu ja fiz tratamento de depressao meu pai acha q eu estou melhor mais eu nunca estive ,e nem vou estar ,as vezes eu olho pro ceu e pergunto o q eu estou fazendo aqui ,ano passado eu tentei me matar no dia do meu aniversario e n deu certo,esse ano estou querendo tentar de novo pq eu me odeio muito e n suporto mais essa dor dentro de mim,mais obriigada por ter me dado achance de desabafa

responder ao comentário
Anônima Anônima
Dom, 08/12/2013 - 21h09 - reportar abuso

Tenho 16 anos, me corto desde os 13. Eu tenho surtos e quando isso acontece acabo me mutilando. Meus pais nunca perceberam e isso mesmo sendo uma coisa "boa", também me magoa por eles não prestarem atenção em mim. Desde minhas crises de julho eu venho tentado parar e essa luta eu vinha vencendo, mas hoje eu acabei com tudo. Tive outra crise, por ser gorda e feia, então me mutilei outra vez. Eu não sei como parar, as vezes eu acho que mereço isso.

responder ao comentário
Taah Taah
Qui, 05/12/2013 - 01h54 - reportar abuso

Tenho 18 anos e me corto a uns 4 meses.Faço isso sempre que fico triste ,irritada etc.Moro com meu pai e ele nao sabe que me automultilo ja tentei parar mais nao consigo.

responder ao comentário
Veja mais comentários

Especiais Vila Mulher

Especial de Páscoa

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

artesanato bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos cortes de cabelo emagrecer enfeites de natal lembrancinhas chá de bebê maquiagem moda verão 2014 orgasmo pensão alimentícia penteados penteados para madrinhas posições de sexo posições sexuais unhas decoradas vestidos