Moda das Famosas

Bebê chora ao ouvir a mãe cantar

Qua, 30/10/2013 - 21h45

Bebê chora

Foto: Reprodução/ Youtube

Esta semana as redes sociais foram bombardeadas por um vídeo que tem arrancado lágrimas de muitas pessoas. Com apenas 10 meses, bebê chora e se emociona ao ouvir sua mãe cantar "My Heart Can't Tell You No", sucesso do cantor Rod Stewart, de 1988.

Publicidade

A pequena Mary Lynne Leroux já virou o maior sucesso na internet e boa parte das pessoas que compartilham o vídeo justificam o ato alegando que choraram com a reação do bebê.
O neurologista Pedro Breinis conta que, segundo estudos, as emoções do bebê começam a se formar já no pré-natal. "Acredita-se que o bebê, entre cinco e seis meses de gestação, já é capaz de ter emoções. A mãe que conversa com a criança ainda na barriga acaba ajudando nesse processo."

O sistema límbico, localizado na parte medial do cérebro, é responsável por controlar as emoções e também participar das funções de aprendizado e memória do ser humano. É a partir dele que a neurociência estuda os sentimentos da criança e sua atenção cognitiva. "Não existe uma idade para que as emoções se manifestem. Sentimentos como tristeza, ansiedade e alegria são traduzidas aos poucos pela criança", explica Dr. Pedro.

Todos os sentidos em conjunto são responsáveis por despertar as emoções dos pequenos. No caso do vídeo, o som chama a atenção da criança, mas é fato que ela se interessa também pela origem dele e fica hipnotizada ao olhar para a mãe.

"O vídeo peca porque não mostra a pessoa que está cantando, que é justamente para onde o bebê olha. A gente não sabe qual o semblante da mãe. Eu percebo que a criança apresenta emoções positivas e negativas. Quando a mãe canta o refrão e aumenta o tom de voz a criança chora mais, parece assustada, e quando o som fica mais brando e, ao final do vídeo, quando a mãe fala carinhosamente, a criança sorri, parece mais confortável", analisa o neurologista.


A professora Tereza Raquel Alcântara-Silva, Coordenadora do Curso de Graduação em Musicoterapia da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás tem a mesma opinião do neurologista e pensa que o vídeo traz poucos elementos para definir que o choro da criança é de emoção.

"Não existe apenas o estímulo auditivo, existe o visual também, do qual não temos acesso. Não sabemos qual a postura ou a expressão facial da mãe ao cantar. Muito menos quantas vezes a criança já ouviu essa música ou em quais circunstâncias", avalia. "O choro da criança me pareceu de desconforto, mas não podemos afirmar porque não temos acesso a todos os elementos da cena."

Tereza diz que a voz da mãe pode ser familiar para a criança, mas a voz falada é bem diferente da cantada, o que pode causar estranhamento. "A audição de um bebê é muito sensível. Sem contar que as pessoas, de uma maneira geral, têm uma relação de fantasia com a música. Mas temos que lembrar que a música pode também é capaz de trazer lembranças ruins. Por conta dessa falta de histórico do bebê do vídeo com a canção específica, fica difícil afirmar que o choro foi de emoção", finaliza.

*Serviço:

Dr. Pedro Breinis, neurologista.

Tereza Raquel Alcântara-Silva, Coordenadora do Curso de Graduação em Musicoterapia da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás.

Juliana Falcão (MBPress)

Assuntos relacionados: bebê chora mãe cantando vídeo bebê

Nenhum comentário no Vilaclub

Comente!

Especiais Vila Mulher

Especial de Páscoa

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

artesanato bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos cortes de cabelo emagrecer enfeites de natal lembrancinhas chá de bebê maquiagem moda verão 2014 orgasmo pensão alimentícia penteados penteados para madrinhas posições de sexo posições sexuais unhas decoradas vestidos