Especial de Páscoa

Convulsão febril - o que fazer?

Seg, 17/01/2011 - 11h03

Convulsão febril o que fazer

Um dia, sem mais nem menos, você percebe que o seu pequeno está ardendo em febre e, em poucos minutos, ela passa dos 36 °C para os 38 °C. Logo em seguida começa a passar mal, mexe o corpo e chacoalha braços e pernas, até revira os olhos. Isso permanece por cinco minutos, ou um pouco mais, e logo ele cai no sono.

Publicidade

É um típico caso de convulsão febril.

Foi justamente o que aconteceu com Adriana Santos, 27, mãe do pequeno Gabriel, de dois anos. Assustada depois da convulsão, ela logo correu para o hospital. "Só fiquei mais tranqüila quando vi que ele saiu do estado de sonolência e voltou ao normal. Foi um susto e tanto", conta.

Segundo o neuropediatra Paulo Breinis, do Hospital São Luiz, muitas mães não devem se preocupar, pois a convulsão febril benigna é algo que acontece com até 5% das crianças entre três meses e cinco anos, entretanto, é mais freqüente até pelo menos três anos. Nesta fase, as crises não trazem seqüelas neurológicas, entre eles, a epilepsia, nem mentais, mas o quadro pode ser diferente se elas ocorrerem depois dessa idade, ou ainda se as convulsões permanecem por muito tempo, até pelo menos 30 minutos, o que é muito raro.

"Nessa hora o mais importante é manter a tranqüilidade. Deite a criança de lado, para que ela não se sufoque, e a proteja de objetos. Segure a cabecinha e deixe que a saliva escorra. E não tente imobilizá-la", explica o neuropediatra. Passada a crise, os pais devem levar a criança imediatamente ao hospital, porque somente lá é que eles vão administrar os medicamentos adequados.


Quando a febre começar, o neuropediatra recomenda utilizar antitérmicos, mas após a primeira crise, muitas mães podem agir de outra forma caso ela aconteça outra vez. Geralmente quando a febre tem início novamente, o que já deixa muitas mães assustadas, como Adriana, geralmente os especialistas indicam um anticonvulsivante, que podem ser usados em conjunto com os remédios para febre quando a criança tem, por exemplo, uma otite ou amidalite.

Por Juliana Lopes

8 comentários no Vilaclub

Comente!
Dom, 03/11/2013 - 09h15 - reportar abuso

Tenho um filho de 7 anos e ele tem convulsão febril a febre nem precisa estar muito alta.Ontem ocorreum esse caso em casa tentei ficar calma e coloquei ele de lado para escorrer a saliva mais o meu maior medo é que ele não respira tenho que correr o mais urgente para o hospital ele chegou bastante ochilado no hospital eu queria saber o porque disso que ele não respira e como agir?
DEsde ja agradeço

responder ao comentário
Daniele Gomes Daniele Gomes
Dom, 02/09/2012 - 17h41 - reportar abuso

Meu filho tem dois aninhos e ja teve a crise convulsiva pelo estado febril,fico apavorada quando ele esta c febre,mas o pediatra me disse que não é porque ele teve uma vez que significa que vai ter novamente,

responder ao comentário
vanessa sampaio vanessa sampaio
Qui, 15/03/2012 - 14h29 - reportar abuso

Realmente é muito importante saber como devemos agir nestes casos, já passei por isso quando meu filho tinha apenas 1 ano e depois com 2 e meio onde a crise veio muito mais forte, graças a Deus hj tanto ele como eu já superamos tamanho desafio( hj meu filho vai completar 6 anos) e nunca mais passei por isso é só ficar bem atenta e tranquila( esta é a solução). abraços...

responder ao comentário
Graça Graça
Seg, 07/03/2011 - 16h38 - reportar abuso

Meu neto de 2 anos e 6 meses teve 2 convulsões praticamente no mesmo dia e a frebe não estava tão alta. Ele tinha uma amidalite. Estou tentando uma consukta com um neuropediatra . Moro em Cabo Frio e aqui não tem essa especialidade. Preciso de informações sobre neuropediatra.

responder ao comentário
Patrícia Gregória Scarabe Patrícia Gregória Scarabe
Qua, 19/01/2011 - 01h15 - reportar abuso

Tem convulção sem febre? Presenciei no ultimo dia 16 a filha da minha amiga ter uma crise estranha, o pai dela estava dando banho nela,quando ele virou e pegou a toalha quando ele viu a criança estava mole mas não se debateu,a mãe ficou louca e saiu para a rua com ela, ela estava com o olho aberto paralisado com uma ronqueira parecendo peito cheio,roxa, suando mole e sem estimolo algum, peguei ela e comecei a fazer massagem nas costas de cabeça para baixo e ela babando mas não respondia,isso tudo nós estavamos a caminho do hospital, chegando no hospital entreguei ela nos braços da médica e no final das contas a médica disse que ela teve uma convulção mas não foi diaguinosticada a causa os exames deram todos normais. Vai entender!!!!!!!!!!!!

responder ao comentário
Noemia Monteiro do Prado Noemia Monteiro do Prado
Ter, 18/01/2011 - 08h10 - reportar abuso

Adorei essa matéria, meu bebe de dois anos tem essas crises e fico totalmente desesperada, a neuropediatra me passou exatamente essas instruções e estamos fazendo mais exames para ver se e necessario o anticonvulsivo.

responder ao comentário
Fatima Maria Fatima Maria
Ter, 18/01/2011 - 07h43 - reportar abuso

Minha filha tem convulsão febril desde os 18 meses. Mesmo medicada ela ainda apresenta crises. É uma situação muito dificil pra gente que é mãe. É horrivel de ver, mas temos que ter força e enfrentar esse problema ja que ele dura até +/- os 6 anos.

responder ao comentário
Adriano Adriano
Seg, 17/01/2011 - 23h19 - reportar abuso

Otima matéria de esclarecimento, tive este problema com meu filho, é muito assustador, tenho duvidas ainda pq seu neuropediatra o trata ate hj com depakene, hj ele tem 10 anos na epoca tinha 2, oq faço, continuo comesse tratamento?

responder ao comentário

Especiais Vila Mulher

Especial de Páscoa

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

artesanato bolo de cenoura bolo de chocolate cabelos curtos cortes de cabelo emagrecer enfeites de natal lembrancinhas chá de bebê maquiagem moda verão 2014 orgasmo pensão alimentícia penteados penteados para madrinhas posições de sexo posições sexuais unhas decoradas vestidos