O dilema do bebê no quarto dos pais

Ter, 10/03/2009 - 14h22

O dilema do bebê no quarto dos pais

Sandra e Luis resolveram se casar assim que gravidez, já planejada, aconteceu. Nos nove meses de preparação, planejaram como seria a vida depois que os dois virassem três. Mas Gabriel nasceu e muito do sonhado não era tão azul-bebê. Ele já tem um ano e os pais não conseguem tirar o menino do quarto do casal, mesmo com o de Gabriel todo preparado especialmente para ele.

Publicidade

Não há quem faça o pequeno dormir por lá.

Para a psicóloga Célia Maria de Souza Terra, muito disso é culpa dos próprios pais, que o mal acostumaram desde recém-nascido. "Os bebês não devem ir para o quarto dos pais, nem quando bem pequenos. Isso tira a privacidade dos pais e pode dificultar o desenvolvimento independente da criança".

Se os pais insistem em ter os recém-nascidos por perto, Célia diz que um mês é o suficiente. Mais velhos do que isso, ela aconselha já levar a criança para o próprio espaço. A psicóloga, que faz parte do Departamento de Psicodinâmica da Faculdade de Psicologia da PUC-SP, entende que não há fórmula exata de educação, mas acredita que o filho não deve ser usado como uma "barreira" no meio do casal. "Muitos dizem que continua tudo normal, que têm relações sexuais depois que os filhos dormem. Mas há sempre o risco de a criança acordar. E como ela não entende o ato, pode até achar que há violência e dor no quarto".

Fora isso, ela lembra que, mesmo dormindo, o sentido da audição permanece.
E se, como no caso de Sandra e Luis, Gabriel não consegue mesmo dormir no quarto ao lado? "Será mesmo que não consegue - ou os pais não sabem como suprir uma necessidade dele?", questiona. É preciso ter paciência e tolerância bem desenvolvidas para aguentar o choro do bebê e saber como agir. "Chamamos isso de continência, ou seja, perceber o sofrimento, não sofrer junto e achar uma solução".

Como muitas famílias brasileiras crescem mais do que as condições financeiras, e muitos casais tem mesmo que dividir o quarto com os filhos, a dica de Célia é que os pais sejam criativos. Uma cortina ou mesmo outro móvel por separar o ambiente e dar para cada lado, a privacidade de que necessitam.

Por Sabrina Passos (MBPress)

5 comentários no Vilaclub

Comente!
Priscilla Priscilla
Sáb, 22/01/2011 - 00h57 - reportar abuso

Bem, meu filho tem 1 ano e três meses, e dez de que ele nasceu dorme comigo e conosco na cama. Agora já esta desconfortavel porque ele esta grande, mas ele não quer ficar sozinho no berço no quarto dele, e como pais nós temos pena de deicha -lo chorando, mesmo que ele durma na nossa cama e depois colocamos ele no berço ele se acorda porque sente que está dormindo sozinho e nos chama e chora. Fazemos qualquer sacrificio pelos filhos, mesmo que seja dormir mau, ele dormia comigo na mesma cama dez de a maternidade pq ele tinha cólica daí eu segurava a mãozinha dele e o deichava bem encostadimho em mim e ele dormia tri bem. Eu não to nem ai pro que dizem esses especialistas, crianças precisam de carinho, respeito, atenção e limites e pra tudo existe tempo certo inclusive para sentir- se seguro o suficiente para dormir sozinho.

responder ao comentário
Karen Karen
Sex, 30/07/2010 - 13h05 - reportar abuso

Santa ignorância desses psicólogos! Estão COMPLETAMENTE POR FORA do que a ciência hoje em dia tem mostrado a esse respeito. Dormir junto com os bebês é mais do que uma necessidade natural deles, que nascem totalmente dependentes, como completamente saudável para o densenvolvimento emocional, e conquista da futura independência! --- Por causa de profissionais mal informados como esse, que hoje em dia temos tantas pessoas com depressão e outros problemas psiquiátricos no mundo!

responder ao comentário
gleici gleici
Seg, 17/05/2010 - 11h42 - reportar abuso

tenho uma filha de 8 meses e ela nao gosta de ficar no berço e ainda nao tenho um quarto pra elapor que moram mas casais comigo oque fazer nessa hora?

responder ao comentário
Ter, 10/03/2009 - 18h55 - reportar abuso

Tinha muito medo que acontecesse, de minha filha não querer sair do quarto quando ficasse maior. Achei a solução sem sofrimento e sem culpa, comprei uma babá eletronica. Além de eficiente vc se sente segura porque escuta até a respiração do bebê. Hoje minha filha está com 15 anos e usei por longos anos, quando estava doente, escutava ela tocir, gemer, acordar, enfim é muito prático.

responder ao comentário
Ter, 10/03/2009 - 18h12 - reportar abuso

Meu bebê já está com 1 aninho e até hoje dorme comigo,meu marido fica com dó de deixar ela dormir sozinha no quartinho dela,com o meu mais velho foi a mesma coisa,o que devo fazer?me ajudem...

responder ao comentário

Especiais Vila Mulher

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

50 tons de cinza beyoncé 50 tons de cinza casamento
X
Mãe faz quimioterapia durante gravidez
Mãe faz quimioterapia durante gravidez Veja aqui por vilamulher