Silicone não afeta amamentação

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Silicone não afeta amamentação

As mulheres não precisam deixar a vaidade, nem o desejo de fazer uma cirurgia plástica de lado, se querem se tornar mães. Mas alguns cuidados podem ser tomados para que nem ela nem o bebê sejam prejudicados.

Uma das cirurgias mais comuns e populares do mundo é a colocação de próteses para aumentar os seios, e os mitos que rodeiam o silicone e a amamentação são muitos. Se ele prejudica o bebê e se altera o gosto e as propriedades do leite materno são algumas das dúvidas que muitas mamães possuem.

"O silicone não interfere na amamentação. As próteses também não interferem na produção ou excreção do leite", garante o cirurgião plástico Múcio Leão, de Belo Horizonte, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. "O silicone não interfere na qualidade ou sabor do leite materno porque o silicone é um gel de alta coesividade que não ultrapassa pela membrana do silicone. Além disso, o implante fica abaixo da glândula mamária não tendo nenhum contato com o leite", completa o também cirurgião Lecy Marcondes Cabral, membro do Corpo Clínico do Hospital e Maternidade Israelita Albert Einstein, de São Paulo.

Existem certas cirurgias que podem sim afetar a mama e, consequentemente, a produção do leite materno, mas a colocação do silicone não é uma delas. "As cirurgias para a correção dos mamilos invertidos podem lesar os ductos ao liberar as fibras que mantêm a posição. Sobre a qualidade do leite, não há cirurgia que altere sua composição, que é hormônio-dependente", explica o médico. "A técnica de redução de mamas também pode comprometer e afetar a amamentação. Tudo depende do cirurgião, da região das mamas que ele vai fazer a redução e, principalmente, qual técnica vai utilizar", completa Lecy.

O tamanho dos seios também não indica se uma mulher terá menos ou mais leite. "A quantidade de leite produzida por uma mulher não está associada ao tamanho de suas mamas e sim com o estímulo hormonal que a paciente terá durante a fase de gestação", explica Lecy.

É normal que a mulher fique preocupada com a estética durante - e principalmente após - a gravidez. Mas as mães que possuem silicone e pensam em não amamentar por isso, estão bem erradas. Além de a amamentação ser muito importante para a criança e também para a relação entre mãe e filho, as próteses não são afetadas quando se amamenta.

"Silicone não sofre nenhum dano durante ou após a amamentação. As próteses modernas têm uma maior proteção contra a contratura capsular", afirma Lecy. O que pode acontecer é a amamentação aumentar a espessura dessa cápsula, o que causa o endurecimento da mama. "Mas isso acontece em apenas 2% a 4% dos casos, e o implante de silicone precisa ser trocado", conta.


E quem deseja ter um bebê em breve e também deseja aumentar os seios, tanto o Lecy Marcondes como Múcio Leão indicam que a mulher pode amamentar cerca de seis meses após colocar implantes de silicone.

Por Juliana Guastella (MBPress)

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comentários

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

Últimas

Top Temas

casamentogravidezsexoorgasmo femininoemagrecermaquiagempenteadosansiedadedietacortes de cabeloamamentaçãoinício das aulaspartoabortobolo de cenouraformaturadecoração para festa infantilauxílio maternidadedecoração para quartopensão alimentícia