Descobri que meu filho roubou, o que fazer?

Qua, 25/04/2012 - 09h39

Descobri que meu filhos roubou o que fazer

Uma das situações com que muitos pais se deparam na primeira infância é o aparecimento de pequenas coisas, como canetas ou brinquedos, que normalmente são justificados pelos filhos como presentes. Mas como saber se a criança realmente ganhou ou se roubou do amiguinho.

Publicidade

Pior, como lidar com essa situação? Antes dos 6 anos, a criança rouba inconscientemente. Egocêntrica por natureza, acredita que seja normal fazer o que tiver vontade: se gosta de algum objeto, basta pegá-lo.

A personalidade do indivíduo está em plena construção, pois o pequeno ainda não sabe exatamente diferenciar o certo do errado. Cabe aos pais ensinarem os conceitos morais e as regras de convívio em sociedade para os filhos, através de bons exemplos e com algumas lições.

A psicóloga Ana Cássia Maturano afirma que os pais devem ter uma política clara em relação à desonestidade das crianças: não devem exigir confissões, nem fazer perguntas que dêem oportunidade a novas mentiras. Porém, ignorar não é a melhor saída.

O ideal é a conversa franca e o diálogo aberto. "Se você tem certeza que seu filho tirou R$ 10,00 da sua carteira, não pergunte se ele mexeu na sua carteira. Diga-lhe com firmeza que você sabe que ele pegou o dinheiro, peça de volta e explique que ele deve pedir quando precisar", explica a especialista.

Segundo a especialista, é importante não fazer perguntas quando já se sabe as repostas. Ao se sentir acuada, a criança pode criar uma nova mentira, aumentando o risco de uma reação agressiva por parte do adulto, que, naturalmente, fica nervoso com a situação.

"Alguns pais, confusos quando o filho nega o roubo, reagem insultando-o de ladrão ou mentiroso. Uma reação tranquila, porém firme, leva a criança a confiar no adulto e a aprender que não tem necessidade de mentir. Além disso, é importante que se crie, com a criança, uma forma de repor aquilo que pegou", conclui a especialista.


A atitude também pode ser uma forma da criança chamar a atenção dos pais para algo que não está bem, que pode estar com problemas. A conversa sincera, para deixar claro para os filhos as consequências do roubo, é a melhor medida para enfrentar a situação.

Por Carmem Sanches

Assuntos relacionados: criança educação pais roubo bons exemplos

2 comentários no Vilaclub

Comente!
DANIELA DANIELA
Ter, 03/06/2014 - 19h22 - reportar abuso

Bom,entrei no site no intuito de buscar respostas .... pq meu filho menti,rouba e da onde isso está vindo... Sou uma mãe triste ao saber que o meu filho o meu único filho de 10 anos está furtando coisas na casa de pessoas próximas e agora deu pra furta na escola tbm ,filho de país separados tem duas educações e duas orientações diferentes uma da outra , eu falo que o que ele faz vai refletir ni seu futuro e o outro lado fecha os olhos como si problemas só acontecesse na casa vizinha... Por favor isso e um apelo de uma mãe desesperada pra não derramar lágrimas ao ver seu folho seu único indo por caminhos más... Peço ajuda.

responder ao comentário
PAULA PAULA
Qui, 11/04/2013 - 23h31 - reportar abuso

Olá.
Meu nome é Paula e tenho um filho de 12 anos que roubou dinheiro dentro de casa. O caso é que eu tenho um tio, irmão da minha mãe que por motivos de saúde teve que vir morar conosco em casa, eu moro e sempre morei com a minha mãe e meu filho. Meu tio ocupa o quarto do meu filho que hoje dorme comigo no meu quarto, e meu tio é um senhor bem rude e grosseiro, não é mau, é mal educado, e nós em casa não estávamos acostumados com isso. Há um ano eu comecei a namorar um rapaz que já fazia parte do vinculo de amigos ha 16 anos, e meu filho ja o conhecia, e eles se dão bem. Mas há seis meses eu engravidei e perdi o bebê, e agora engravidei e perdi o bebê de novo, quando eu engravidei nas duas vezes falamos em nos juntar e tal, e meu filho sonha em ter uma família assim, pai, mãe e filhos em uma casa. O pai do meu filho é uma pessoa que usa cocaína e meu filho sabe, porque ele ja vendeu até as coisas do meu filho, e meu filho tem vergonha do pai, porém tem um contato quase que diário. Na semana passada sumiu 150 reais da carteira do meu tio, e nessa semana sumiu 300 e no dia seguinte mais 100 reais, mas meu tio só falou com a minha mãe quando deu falta dos 300 reais porque ja era a segunda vez, mas só estavamos nós em casa e nunca desconfiamos do meu filho, no dia eu falei com ele por desencargo de consciência, pois acho que é muito dinheiro para uma criança de 12 anos roubar. No dia seguinte em que faltou mais 100 reais eu liguei para um amiguinho de escola do meu filho e perguntei se ele havia levado o dinheiro que eu havia deixado em casa para ele pagar a cantina, e o menino confirmou que meu filho estava com o dinheiro, a escola do meu filho é padrão alto, mas eu não possuo esse padrão, eu estou desempregada e o pai do meu filho é um vagabundo que nunca parou em emprego nenhum e nunca pedi pensão por medo da influência dele. Pois meu filho só sai ou fala com o pai se eu deixar, mas como tive esses problemas de saúde acabei precisando mais da presença do pai dele, para buscar na escola e tal. Meu filho nunca havia cometido um ato desses, ele é muito mentiroso, mas gosta de inventar histórias de brigas, que bateu em fulano, que fulano brigou com beltrano, coisas assim. Ele é diagnosticado com TDAH, Dislexia e Disturbio auditivo central pela ABD e outros médicos. Quando eu o confrontei ele acabou assumindo, com muito custo que pegou esse dinheiro, gastou apenas com besteiras, pagando presente para amigos, comprando caneta, lanche e etc...
Eu sou bipolar e tenho crises frequentes, não sei o quanto minhas crises podem influenciá-los, mas estou desesperada com vontade de sumir e morrer, me sentindo um lixo como mãe.
Por favor, me diga o que devo e posso fazer???

Obrigada.

Paula.

responder ao comentário

Especiais Vila Mulher

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

50 tons de cinza beyoncé 50 tons de cinza casamento
X
Por que ficar menos conectado?
Por que ficar menos conectado? Veja aqui por vilamulher