Útero retrovertido dificulta a gravidez?

seg, 27/12/2010 - 10h12

Útero retrovertido dificulta a gravidez

À primeira vista o nome pode deixar muitas mulheres assustadas, mas não é algo tão grave assim, principalmente para quem almeja ser mãe. Essa condição do útero virado para trás e voltado para a região posterior do corpo, descoberta em exames ginecológicos de rotina, não traz complicação graves durante a gravidez.

Segundo Edílson Ogeda, ginecologista do Hospital Samaritano, o útero retrovertido é apenas uma variação anatômica, por isso não traz sérias conseqüências para as mulheres que estão tentando engravidar. Há sim uma maior dificuldade, por conta de estarem mais suscetíveis a endometriose - quando o endométrio, camada que reveste o interior do útero, está em locais fora do órgão. Dessa forma, os focos desse endométrio muitas vezes sangram, e assim causam ardências pélvicas. A conseqüência disso é o enrijecimento das trompas. Sem essa mobilidade, a fecundação fica mais difícil, pois é nas trompas que ela ocorre.

Já durante a gestação, o útero retrovertido não chega a trazer grandes complicações, a não ser que ele seja fixo, este responsável por dores na evacuação e ao urinar. As dores ainda podem ser sentidas durante o ato sexual, às vezes até depois do sexo. A cistite também é outro mal relacionado.

Dessa forma entre o terceiro e quarto mês, mulheres grávidas podem ter dificuldades para urinar, mas passada essa fase, ela continua naturalmente. "É importante salientar também que a retroversão fixa está indicando que algo está prendendo o útero, assim como acontece nos casos de endometriose, que traz aderências do útero ao intestino", acrescenta o ginecologista.

De acordo com o Dr Isaac Yadid, diretor do Centro de Medicina Reprodutiva Huntington (RJ) a endometriose afeta 15% das mulheres. "O diagnóstico de endometriose é feito através do exame ginecológico e do ultrassom endovaginal especializado. Para diagnosticar a endometriose profunda, além do ultrassom endovaginal, também recomenda-se a Ressonância Magnética da Pélvis", explica o diretor.


Yadid explica que não há cura para a endometriose, portanto o tratamento é feito ao longo da vida. Os mais comuns, para mulheres que não querem engravidar, é o uso de anticoncepcionais orais e injetáveis, além dos implantes subdérmicos. Já em mulheres que querem engravidar pode ser feito tratamento hormonal e cirurgia ou vice-versa.

Por Juliana Lopes

15 comentários no Vilaclub

Comente!
maria cristina costa barbosa
qua, 10/09/2014 - 19h37 - reportar abuso

Olá tenho 26 anos sou casada a cinco anos estou tentando em grávida mas não consigo descobrir que tenho os dois ovários com pólisistico e descobrir que tenho o útero retrovertido mim ajude estou querendo ser mãe.

responder ao comentário
maria elisangela de sousa
ter, 06/05/2014 - 04h03 - reportar abuso

tenho o útero retrovertido,e já tenho um filho de 6 anos,será q será fácil engravidar do próximo?

responder ao comentário
Ildênia Maria Cardoso Da Silva Viei
qua, 12/03/2014 - 01h00 - reportar abuso

Olá! tenho 25 anos sou casada a 5 anos,aos 2 anos de casada eu e meu marido decidimos ter um filho foi quando descobri que tenho o útero retrovertido,foi um choque muito grande,ainda hoje e difícil aceitar a dificuldade em engravidar no entanto desde que descobri não uso nenhum metado contraceptivo já para facilitar mas com fé em Deus um dia vou realizar meu grande desejo de ser MAÊ......

responder ao comentário
Luciana Paula da Silva
sab, 16/03/2013 - 17h42 - reportar abuso

Bom dia, por favor alguém pode me ajudar? Tenho 29 anos e estou fazendo tratamento para engravida porém sem resultado, mas o motivo da minha pergunta é que minha menstruação diminuiu muito de 5 dias para 2 dias porem de forma regular, isto aconteceu após uma medica receitar um anticoncepcional para tratamento de policístico no ovário, foram o EMAMA, DICLIR, CELENE, com isto queria saber se este foi o motivo e o que pode acontecer com minha chance de engravidar isto prejudica? 2°Estou fazendo tratamento a 8 anos e ate agora não fui agraciada, porem fiz todos os tipos de exame, tipo isterosalpingo, isterioscopia, tenho tudo normal para uma gravidez, sangue ok, não tenho tireoide, tive uma sinéquia no útero mas foi retirada, não tive aborto e nem fiz raspagem, no meu ultimo exame deu útero em retroversão 2° medico estou normal, o que fazer, por favor me ajude?

responder ao comentário
Giselle
qua, 01/08/2012 - 09h52 - reportar abuso

Tenho 28 anos, tenho útero retrovertido e também tinha as duas trompas entupidas, descobri quando resolvi engravidar, foi quando percebi que tinha algo errado, procurei uma ginecologista e ela me solicitou alguns exames, o último exame que fiz foi uma radiografia com contraste (não lembro o nome exato), descobri que não poderia ter filho faltando três dias para me casar, foi um choque muito grande tanto para mim quando para meu marido, ela disse que eu teria que ter filho in vitro. Deus foi tão grande que aos dois meses de casada engravidei sem tomar nada. Hoje minha filha está com 4 anos. Por isso não percam as esperanças e procurem um ginecologista, ele saberá orientá-las da melhor forma.

responder ao comentário

Especiais VilaMulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas