Imagem de assinatura

Cartela de cores que mais combinam com a sua pele

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Por aqui eu já falei de vários elementos que compõem um look bacana, desde as mensagens que eles transmitem, as melhores formas de combinar estampas até como conservar as roupas. Entretanto me dei conta que nunca tinha abordado um detalhe fundamental: as cores.

A cor errada pode estragar completamente aquele look tão pensado, pois deixa a aparência abatida, ressalta imperfeições na pele, olheiras e rugas.

A teoria da coloração pessoal surgiu quando o pintor suíço Johannes Itten percebeu que seus alunos repetiam as cores pessoais em suas pinturas. A partir daí ele desenvolveu uma teoria de que as cores das roupas de uma pessoa deveriam se repetir e, assim, valorizar sua coloração. Partindo disso, vários métodos surgiram com o passar dos anos. O mais antigo e utilizado é o da estilista Suzzane Caygill, que organizou as cores em quatro grupos básicos, de acordo com as estações do ano.

É um assunto um pouco complexo, que exige treinamento, mas elimina aquela ideia errônea de que preto fica bem em todo mundo (Não fica!), cores quentes, como o dourado, ficam bem em peles negras, loiras ficam bem de rosa, e por aí… Balela!

As pessoas podem usar quase todas as cores, desde que sua temperatura (quente ou fria), sua intensidade (brilhante ou opaca) e valores (clara ou escura), se integrem às cores de sua pele, olhos e cabelos.

Duas pessoas podem ter pele, olhos e cabelos da mesma cor e ainda assim possuirem cartelas de cores diferentes. Por exemplo, uma pessoa com cabelos castanhos pode ter reflexos acinzentados enquanto a outra com o cabelo da mesma cor possui reflexos dourados. Reparar nesses detalhes é fundamental. É por isso também que, ao se expor ao sol, algumas pessoas ficam rosadas, enquanto outras ficam douradas.

Para um resultado preciso, você precisará de um profissional devidamente treinado que analisará (em luz natural, para não alterar sua coloração) até a pele da parte interna do braço e fará testes com amostras de tecidos.

Primeiro ele vai identificar se o tom é quente (primavera e outono), ou frio (verão e inverno) para depois verificar se as cores são intensas e saturadas (outono e inverno), ou suaves (primavera e verão).

As estações do ano não foram usadas aleatóriamente. Suzanne organizou os grupos dessa forma porque percebeu que as características de cores de cada estação do ano representam um tipo de pessoa/cartela:

- Na primavera, as cores são quentes e suaves, quase que se misturando entre si.

- No verão, a suavidade continua, mas os tons são azulados e frios.

- No outono, as cores são mais intensas e quentes - o marrom e o laranja predominam.

- No inverno, as cores são frias e bem definidas, também saturadas.

[galeria]

Provavelmente, as cores de mais de uma cartela ficarão bem em você, a diferença é que uma ficará boa e a outra perfeita. Além disso, as cores de cada cartela combinam entre si, facilitando na hora de escolher o que usar.

Para se ter uma pequena ideia, me usei como exemplo. Não peguei a foto de alguma celebridade porque eu já sei a minha cartela (estou apenas demonstrando, não analisando), além disso essa não é uma avaliação que se faça através de fotos, principalmente no computador cuja configuração pode alterar o resultado. O cabelo foi colocado para trás porque, apesar do tom estar bem próximo ao natural, é tingido. Também estou sem maquiagem. Montei cada cartela em cima da mesma foto. Reparem como nas versões com cartelas quentes (outono e primavera) minha cor fica alterada e a aparência levemente abatida, com olheiras ressaltadas (principalmente na foto do outono), enquanto no verão a cor fica boa, mas a baixa intensidade das cores me "apaga". Já a cartela de inverno deixa minha aparência saudável e mais corada.

Se falta a oportunidade de consultar um profissional para descobrir exatamente quais as cores caem melhor, comece a prestar atenção se a cor escolhida altera a sua coloração pessoal, ressalta rugas, manchas e olheiras ou se deixa a aparência mais descansada e jovial e com os traços mais marcados. Além disso, veja se a intensidade da cor está de acordo com a intensidade da sua pele, piscando devagar em frente ao espelho e reparando se o que aparece primeiro ao abrir os olhos é a cor, você, ou se o conjunto está harmonioso.


Se você quiser usar alguma cor que não fica bem em você porque está na moda, ou algo do gênero, use em acessórios, como bolsas e sapatos, ou na parte de baixo da roupa, por exemplo, que ficarão longe do rosto.

Érica Minchin trabalha com pesquisa, criação e desenvolvimento de produtos em moda e ministra cursos e palestras sobre imagem e tendências. Ela ensina que aparência é a ferramenta de comunicação não-verbal mais poderosa e estimula explorar as melhores maneiras de fazer uso dela. Contato: contato@ericaminchin.com

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
 

Comentários

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

Últimas

Top Temas

bolsasgravidezsexomoda verãosapatosmaquiagempenteadoscustomizaçãosaiasjeanscortes de cabelobiquínicalcinhablusaspulseirabolo de cenouramoda gordinha