Moda na Galeria do Rock

sex, 27/02/2009 - 05h03

Galeria do Rock

Dentre muitos pontos históricos que o centro de São Paulo abriga, a Galeria do Rok merece destaque, principalmente pela representatividade quando o assunto é contra-cultura. Localizado entre a Avenida São João e a Rua 24 de Maio, o “Shopping Center Grandes Galerias” foi fundado em 1963, com intuito abrigar vários segmentos. Mas a partir dos anos 70 o espaço foi tomado por lojas de disco ou especializadas em música. O berço acolhedor de uma juventude que tinha sede de sons amplificados e guitarras distorcidas hoje também é fonte de pesquisa e centro de comprinhas de moda carregada de atitude.

Alfredo Mathias foi responsável pela arquitetura ondulada da Galeria do Rock, muito semelhante a do Edifício Copan, também símbolo da capital paulista. As ondulações podem servir de metáfora para o que representaria a Galeria: um grande conglomerado de oscilações e tribos urbanas.

“Antigamente as pessoas eram atraídas pelo underground. Os jovens vinham aqui pois era o lugar para encontrar coisas sobre rock. Não havia loja de shopping que vendesse coisas sobre esse som”, conta Carolina Calanca, sócia da Loja “Baratos Afins”, uma das mais tradicionais. Ela conta que foi praticamente criada dentro da Galeria - e sente falta dos tempos em que o espaço abrigava somente quem gostava de rock. “Hoje quem frequenta vem pela moda e não pela música”.

É fato que a Galeria do Rock se popularizou e virou um grande pólo comercial, não apenas da música roqueira, mas também de roupas e acessórios. Lá é possível encontrar peças dos mais variados estilos, como metal, grunge, punk, gótico, hardcore, emo, from-uk, street wear e reggae, além de studios de tatuagens e body piercings e salões de beleza. Impossível passear por lá e não se sentir em uma “Torre de Babel”.

O ambiente é favorito entre muitos fashionistas e estilosos. Quem quiser se vestir com um visual mais “cool” pode se jogar nas lojas que lá existem. Acessórios de vinil, cintos de tachinha, baby looks com estampas irreverentes e sapatos plataforma compõe o visual de quem quer ousar. Os acessórios encontrados na Galeria são cheios de irreverência e atitude.

“Hoje a Galeria está perto de se tornar um shopping, perdeu-se a atmosfera underground e subversiva, mas não vejo isso com maus olhos. O rock passou a ser popular”, afirma Edson Sidney Doubler Júnior, gerente da “Lady Snake Rock Wear”. Edson conta que em sua loja há muita procura por acessórios de couro, como cinto, luva e calça, além de saia de vinil e corpete. Vale o garimpo por lá.

Muito mais que do que ao rock, a Galeria é um brinde à diversidade de opiniões e tendências. E marca o estilo de muitas juventudes, não importa a tribo.

Por Cínthya Dávila (MBPress)

3 comentários no Vilaclub

Comente!
natalia roses
sab, 10/09/2011 - 15h50 - reportar abuso

eu gosto da galeria .... tenho muitas historias lááá´aá)

responder ao comentário
vitoria
qua, 24/03/2010 - 12h00 - reportar abuso

bom quando eu ouvi falar da galeria do rock eu tive muita curiosidade de conhecer, e agora q eu conheco eu me apaixono nao roupa, acesorios tudo eu gosteiiiii muitooo0oooo0o0ooo0o0......... adoro00oo0o0ooo00oo.................

responder ao comentário
Juliana Silva
sex, 15/01/2010 - 17h15 - reportar abuso

Super Legal!!! Se não me engano essa galeria é que está aparecendo na nova novela da Globo: [b]Tempos Modernos[/b](é a tal galeria que o \"Leal\" - personagem de Antônio Fagundes, quer destruir para criar seu novo Edifício, o Titã 2)... se não for ela, parece muito, e leva-se o mesmo nome se não me engano...que é a Galeria do Rock. BJus =**

responder ao comentário

Especiais VilaMulher

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

50 tons de cinzabeyoncé 50 tons de cinzabolo de cenourabolo de chocolatecabelos curtoscortes de cabeloescova progressivamaquiagemtrançasunhas decoradas