Personal Shopper: uma ajudinha na hora das compras

Ter, 06/01/2009 - 19h03

Personal Shopper

Comprar é o verbo preferido de muitas mulheres. Há quem trate a prática até como terapia.

Publicidade

O efeito calmante de uma boa tarde de compras é visível em qualquer uma louca por sacolas cheias. Mas o consumo desenfreado é errado, patológico. Ligada diretamente à variedade, a prática se dificulta com tanta vitrine e opções, levando as consumidoras a dois extremos: ou elas desistem da compra; ou levam tudo para casa.

Para ajudar as pessoas a gastarem melhor seu dinheiro, auxiliá-las na construção da imagem e a adquirir peças que se encaixem ao seu biotipo, surgiu nos Estados Unidos - berço do consumo - o personal shopper. Esse serviço especializado vem ganhando força no Brasil desde a década de 1990.

Mais do que contribuir para melhorar a imagem do cliente, o personal shopper tem por intuito suprir as necessidades do seu assessorado dentro das suas possibilidades financeiras.

A consultora de moda Sabina Donadelli, que atende como personal shopper em São Paulo, explica como é feito o procedimento. “O processo passa por um breve briefing, fornecido pelo cliente, onde é identificada a necessidade de compra. Antes de cada sessão, é sempre definido o valor do orçamento que o cliente pretende despender, analisando-se também quais as melhores lojas para fazê-lo”.

Sabina explica que é comum os consumidores, principalmente as mulheres, fazerem compras erradas. Um dos motivos é porque os provadores nas lojas são posicionados de maneira estratégica. O espelho fica levemente inclinado e conta com auxílio de iluminação especial, fazendo com que as mulheres pareçam mais altas e mais magras.

Infelizmente, a silhueta refletida nos espelhos das lojas não é a mesma quando se chega em casa. E é ai que as mulheres se dão conta de que adquiriram uma peça que não tem a ver com seu estilo. Resultado: mulheres insatisfeitas e com peças desnecessárias jogadas no fundo do guarda-roupa.

Diferentemente do que muitos imaginam, fazer compras não é algo que agrada toda criatura do mundo. Sabina conta que entre o público que mais atende estão empresários e pessoas que possuem posições significativas dentro das empresas - mas não gostam nada de perder tempo escolhendo o melhor modelo. A agenda apertada é que dita as prioridades e, no caso deles, ficar com os filhos ou descansar são mais importantes do que comprar!

Se estiver cansado de brigar com o espelho na hora de comprar, você mesma pode contratar o serviço de personal shopper. O valor é cobrado por hora é R$ 170. O tempo médio de cada consulta varia entre 2 e 4 horas. E a paz com o guarda-roupa é garantida.

Veja a opinião de quem já contratou um personal stylist.

Por Cínthya Dávila (MBPress)

1 comentário no Vilaclub

Comente!
Luana Brasileiro Luana Brasileiro
Sex, 08/01/2010 - 16h57 - reportar abuso

Olá, pensando em abrir meu próprio negócio, procurei algo que me agradasse e que fosse inusitado. Observei também as tendências do mundo fashion business, e vi a profissão emergente de personal shopper. Me identifiquei rapidamente, já que tive experiência de ter uma loja multimarcas feminina.
Gostaria muito de algumas sugestões e observações sobre esse ramo.
Desde de já, agradeço a atenção dispensada.
Luana Brasileiro, Fortaleza- Ce.

responder ao comentário

Especiais Vila Mulher

VILACLUB - O conteúdo da rede do Vila Mulher

Top Temas

50 tons de cinza beyoncé 50 tons de cinza cortes de cabelo moda das famosas
X
Como usar peças em tricô no inverno?
Como usar peças em tricô no inverno? Veja aqui por vilamulher