"Eu quero ser estilista"

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Estilista

Criação Jaqueline Daniel

O mundo fashion fascina até quem não entende nada do assunto. Imagine então aqueles que já têm a vontade de criar, desenhar e inventar moda? Jaqueline Daniel tem 23 anos e esconde uma mulher-maravilha atrás da cara de boneca. O sonho de ser estilista e trabalhar com moda nasceu cedo, quando ela ainda criava roupas apenas de brincadeira, mas cresce a cada nova criação da menina.

Ela chegou a trabalhar como modelo por um tempo, mas foi na dança que descobriu o real interesse por figurinos. “Como a gente não tinha dinheiro para mandar fazer tudo, precisávamos criar para as apresentações e acho que foi aí que nasceu meu gosto pelo estilismo”. A influência do pai, que antes da menina nascer já trabalhava na Marisol, indústria têxtil em Santa Catarina, também foi fundamental.

Jaqueline Daniel

Jaqueline Daniel, jovem estilista!

E foi para uma das marcas da Marisol, a Lilica Ripilica, que Jaqueline mostrou ao que veio. A pedido da marca ela criou acessórios conceituais para o último desfile da marca no Fashion Rio. “Foi uma correria para terminar tudo, mas valeu à pena. Seguimos um briefing passado pela própria Marisol e as peças ficaram muito fofas”, conta orgulhosa.

Jaqueline é catarinense e está onde o mundo da moda mais cresce no Brasil. Santa Catarina é referência no assunto, com grandes indústrias e escolas de moda. Ela estuda na Faculdade Metropolitana de Guaramirim, a Fameg, e se forma esse ano. No trabalho de conclusão de curso, mais inovação. Os croquis da menina têm inspiração em Alice no País das Maravilhas.

Desenho ou não desenho?

Mas não foi sempre fácil colocar no papel aquilo que idealizava. Jaqueline conta que não sabia desenhar e agradece a faculdade pelo que sabe. “Eu não fazia um boneco palito direito. No curso, aprendi a ter noções de luz e sombra e a desenhar olhando uma modelo, por exemplo. Comparando os desenhos de antigamente com os croquis de agora, posso dizer que melhorei muito”. Mas o negócio da menina não é o lápis. O que dá gosto mesmo é colocar a mão na massa - ou no tecido - e inventar.

Sucesso profissional é questão de tempo e oportunidade. Jaqueline sonha grande, quer montar uma ONG para ensinar o que sabe a crianças carentes, mas isso é projeto de longo prazo. “Preciso estudar mais, me especializar em educação e buscar parcerias com empresas para fazer acontecer”. Tanta maturidade carrega também otimismo. “Imagino que mercado para o estilista, no Brasil, não é muito complicado”. Agora, ela quer mesmo terminar a faculdade e mostrar o talento. “Se souber criar, colocar ousadia naquilo que é básico, acredito que o sucesso é conseqüência”.

Jaqueline sonha alto, mas não tem ídolos no mundo da moda. “Gosto muito das marcas Dona Florinda, Sommer, Colcci e Lez a Lez”, lembrando mais uma vez a força da região onde mora para o mundo da moda. “Eu gosto do diferente, do ousado”. Mesmo assim, a dica da menina é simples como ela. Um acessório pode reinventar um look básico. É só apostar com bom senso - e bom gosto.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Comentários

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?

Últimas

Top Temas

bolsasgravidezsexomoda verãosapatosmaquiagempenteadoscustomizaçãosaiasjeanscortes de cabelobiquíniblusaspulseirabolo de cenouramoda gordinha